Parana x Palmeiras

Felipão enxergou ansiedade em campo no empate diante do Paraná e pede calma nesta reta final (Divulgação/SEP)

LANCE!
19/11/2018
07:00
São Paulo (SP)

O Palmeiras pode ser campeão brasileiro na quarta-feira, no Allianz Parque, diante do América-MG, que está na zona de rebaixamento: precisa vencer e torcer para Flamengo (também joga às 21h45 de quarta, contra o Grêmio, no Maracanã) e Inter (enfrenta o Atlético-MG às 19h30 de quarta, no Beira-Rio) não somarem três pontos. Um cenário perfeito, mas que deve ficar menos na cabeça dos jogadores. Ao menos, é o que a comissão técnica pretende.

A lição que ficou do empate por 1 a 1 diante do lanterna e já rebaixado Paraná, em um estádio repleto de torcedores do Verdão em Londrina, é de que a ansiedade atrapalha. Luiz Felipe Scolari expôs em sua entrevista coletiva como esse estilo "apressadinho", como o próprio técnico definiu, tirou da equipe a chance de vencer e chegar ao jogo de quarta-feira dependendo somente de si. 

Por isso, até o discurso mudou. Se durante a semana passada foi comum ouvir jogadores falando que a meta é conquistar o título o quanto antes, a expressão quase não foi dita na saída do time de Londrina. Ficou claro que é necessário sair da teoria a ideia de que o importante é ser campeão e administrar a vantagem de cinco pontos na liderança, com três rodadas restando no torneio.

- É claro que fica a ansiedade de resolver logo, vai chegando mais perto do fim do campeonato, é natural ficar um pouco ansioso. Mas temos de administrar para isso não influenciar em campo. Somos líderes, com cinco pontos na frente, e temos chance de ficar com o título - defendeu Bruno Henrique.

- Precisamos ter tranquilidade agora, não adianta desesperar. Temos vantagem ainda e um jogo em casa. É pensar para frente, esquecer o jogo contra o Paraná. Não tem tempo para lamentar, todos precisam estar fisicamente e mentalmente bem para buscar a vitória em casa, na quarta-feira, e, quem sabe, conseguir o título em casa. Se não for, vamos continuar fazendo o que nos levou a essa condição - ensinou o goleiro Weverton.

É tratando de fortalecer esse espírito de tranquilidade que os trabalhos serão voltados a partir da reapresentação do elenco, na tarde desta segunda-feira, na Academia de Futebol. Com treinamentos fechados, como sempre ocorre com Felipão. E a implementação da ideia de que ser campeão é o que importa, seja na quarta-feira, no domingo (contra o Vasco, em São Januário) ou na última rodada, no dia 2, contra o Vitória, no Allianz Parque.

- Precisamos ter tranquilidade. Temos um jogo em casa e sabemos que, com uma vitória, pode acabar o campeonato. É trabalhar e pensar muito no próximo jogo. Nossos adversários que não podem mais errar. Tínhamos essa margem, erramos, mas esperamos que isso não aconteça no próximo jogo. Vamos passo a passo até o momento de concretizar - indicou Moisés.