LANCE!
21/09/2018
01:07
São Paulo (SP)

Aos 18 minutos do segundo tempo, o Palmeiras já ganhava do Colo-Colo por 1 a 0, mas era pressionado e Luiz Felipe Scolari resolveu trocar Borja, que pouco ajudava no momento, pelo volante Jean. O colombiano deixou claro em sua fisionomia a sua insatisfação, mas assegura que nada vai atrapalhar a alegria por ter vencido por 2 a 0, no Chile, na ida das quartas de final da Libertadores.

- Sempre quero fazer gol, em treinamentos, o tempo todo. Mas, em primeiro, vem o grupo. Estamos perto de jogar uma semifinal. É normal sair insatisfeito se não fiz gol, mas trabalhei pelo time. Está tudo beleza - comentou o atacante, sorrindo e lembrando sua participação no gol de Bruno Henrique.

- É normal. A cabeça estava um pouco quente. Queremos o melhor para cada jogador, e sempre quero fazer gol, mas trabalhei para o meu time. O primeiro gol saiu de uma roubada de bola minha. Vamos continuar trabalhando para fazer mais gols.

Borja iniciou a jogada do gol com um desarme. Na sequência, diante do goleiro, não conseguiu dominar a bola, mas a controlou e cruzou para Moisés ajeitar para a finalização de Bruno Henrique. A jogada foi decisiva para a partida, como diz o camisa 9, que ganhou uma conversa particular e apaziguadora de Felipão antes de seguir para os vestiários, no fim da partida.

- O Colo-Colo é um time forte. Fizemos o gol com cinco, seis minutos. Ficaram um pouco nervosos. É trabalho do time todo que está jogando bem. A cabeça tem de estar no lugar certo para passarmos à semifinal. Estamos perto de estar na final - comemorou Borja.

- Estamos jogando bem, graças a Deus. Melhorando a cada dia. Fora de casa, estamos jogando bem, com o time equilibrado. Parabéns a todos. Estamos melhorando e felizes por isso - sorriu o colombiano.

Para chegar à semifinal da Libertadores, o Palmeiras pode perder do Colo-Colo por até um gol de diferença no jogo de volta, no dia 3, no Allianz Parque. O próximo compromisso do Verdão é pelo Campeonato Brasileiro, no domingo, contra o Sport, em Recife.