Dudu Palmeiras

Dudu deve assinar contrato com o Al Duhail nesta quarta e encerrar um período turbulento (Foto: Agência Palmeiras)

William Correia
08/07/2020
08:00
São Paulo (SP)

Está marcada para esta quarta-feira a assinatura do contrato de Dudu com o Al Duhail, clube do Qatar que pagará 7 milhões de euros (cerca de R$ 42 milhões) ao Palmeiras para levá-lo por empréstimo de um ano, desembolsando a mesma quantia para tê-lo em definitivo em 2021. E o fato é que, ao colocar seu nome no papel, o atacante colocará fim a um período turbulento para ele.

Desde que iniciou as conversas com sua provável futura equipe, na primeira quinzena de junho, Dudu se animou com o que foi oferecido. Enquanto as negociações avançavam, com o Verdão sendo atualizado da evolução a todo momento, a vida pessoal do jogador chamou atenção ao ser acusado de agredir sua ex-mulher, Mallu Ohana, no último dia 22. A partir daí, o principal nome do Palmeiras na década passou a ter dias de ansiedade.

Aos 28 anos de idade, Dudu sabia que dificilmente receberia um salário maior do que o indicado pelo Al Duhail, bem superior ao que ganha no Palmeiras. O contrato de três anos estava nos moldes que o jogador aprovava e, por isso, desde o início, o camisa 7 relatou ao Verdão que gostaria de ir embora. Além do fator financeiro, enxergava que poderia se desgastar caso permanecesse até dezembro de 2023, quando acaba o seu vínculo com o clube paulista.

As negociações andavam às escondidas. Até que, em 22 de junho, Mallu Ohana registrou queixa contra Dudu, alegando agressão. No dia seguinte, por vontade própria, o jogador prestou depoimento e deu sua única entrevista sobre o caso, ao sair da delegacia, afirmando ter provas de sua inocência. Depois disso, sua defesa e os advogados da ex-mulher divulgaram vídeos que, segundo cada um deles, comprovava suas versões. Confusões antigas também foram relembradas por Mallu, e rebatidas por Dudu, tudo publicamente.

Para prestar depoimento, Dudu foi liberado justamente do primeiro dia de trabalhos presenciais na Academia de Futebol, em 23 de junho. Depois disso, solicitou e também teve a autorização para comparecer ao centro de treinamento sempre de manhã, deixando as tardes livre para resolver questões pessoais. Entre elas, exatamente a transferência para o Qatar.

A oferta que estava sendo preparada tornou-se pública em 26 de junho, antes mesmo de o Palmeiras abrir conversas formais - a diretoria optou por se informar pelos representantes de Dudu até ter uma proposta oficial em mãos. Dudu estava ansioso para a conclusão da negociação e, no dia 28, ainda foi protocolado pelos advogados de Mallu um pedido de retenção de seu passaporte. É considerado improvável que a solicitação seja aceita, mas, inegavelmente, a possibilidade tornou-se mais um motivo de tensão.

A semana passada foi de mais incertezas ainda para o atacante. O Al Duhail se propôs a oferecer entre 13 milhões de euros (R$ 78 milhões) e 16 milhões de euros (R$ 90 milhões), somando um bônus por metas atingidas, mas parcelando o valor, pagando bem menos do que o Palmeiras queria na primeira parte. O clube da Ásia nunca teve pressa, já que só pode inscrever atletas vindos do exterior em agosto. Foi quando Dudu resolveu agir.

Na sexta-feira passada, em reunião que tinha seus agentes, representantes do Al Duhail e dirigentes do Palmeiras, o jogador reforçou que quer sair. Foi quando vieram do Qatar possibilidades para fechar a negociação. O Verdão aprovou a forma que deve ser selada nesta quarta: empréstimo de um ano por 7 milhões de euros e a mesma quantia (6 milhões de euros mais 1 milhão de euros de bônus) caso Dudu cumpra metas consideradas baixas. O Palmeiras ainda ficará com 20% de seus direitos econômicos, visando venda futura.

Dudu pôde respirar mais tranquilo no sábado, quando o Al Duhail sinalizou que enviaria essa oferta. Depois disso, os clubes trocaram documentações, para concluir o negócio. Na última terça-feira, o atacante passou por exames pedidos pela equipe do Qatar e, pouco depois, participou de treino na Academia de Futebol. Provavelmente, o seu último no Palmeiras. Pelo que se programou, as semanas de tensão acabam com a sua assinatura nesta quarta.