João Pedro Ramalho*
05/10/2021
15:53
Rio de Janeiro (RJ)

O árbitro Rodrigo Crivellaro teve alta do hospital na manhã desta terça-feira (5), depois de ser agredido com chutes na cabeça por William Ribeiro, jogador do São Paulo de Rio Grande, durante partida pelo Gauchão da Série A2, na noite de segunda-feira (4).

Em entrevista ao LANCE!, Sandro Hansel, clínico geral que socorreu Rodrigo Crivellaro no gramado do Estádio Edmundo Feix e o levou para o hospital, esclareceu detalhes dos primeiros socorros e os riscos de vida que o árbitro correu ao ser agredido.

- Ele corria sérios riscos de vida. Quando entrei em campo ele estava desacordado. Chegou a perguntar para mim o que tinha acontecido. Primeiro, poderiam haver sequelas na vértebra caso alguém pegasse ele de um jeito errado. Além disso, corria risco de sofrer traumatismo craniano e até mesmo danos na coluna que o levariam a ficar paraplégico. Por isso, disse para ninguém tocar nele antes de o imobilizarmos - começa.

Segundo Sandro Hansel, Rodrigo Crivellaro sofreu uma fissura na vértebra cervical.

- O hospital era perto, cerca de dois minutos do estádio. Rodrigo estava acordado no caminho. Ele foi atendido por uma neurologista, fez todos os exames e hoje cedo estava mais tranquilo e conversando. No final das contas, ele teve uma leve fissura na vértebra cervical. Mas o tratamento é conservador, o Rodrigo vai ter que usar um colete de conforto por um tempo. Hoje, ele não corre mais nenhum risco, deve poder voltar a apitar em torno de 2 a 3 meses - completa o médico.

Árbitro agredido
Rodrigo Crivellaro recebeu alta hospitalar na manhã de hoje (Foto: Reprodução / RBS TV)

Ainda segundo relatos do médico que socorreu o árbitro, Rodrigo sequer lembrava das agressões.

- Ele não se lembra da agressão. Fui um dos primeiros a contar o que havia acontecido. Claro, depois outros árbitros foram conversar com ele no hospital e também detalharam. Ele ficou sabendo também que a polícia prendeu o jogador. No hospital, ele chegou um pouco confuso, não sabia o por que de estar ali. Estava um pouco espantado. Era pra ser uma partida tranquila. Ninguém entende a loucura que esse cara fez. O jogador levou um cartão amarelo, derrubou o juiz e veio a cena lamentável - concluiu Sandro Hansel.

A partida entre São Paulo-RS e Guarani foi encerrada logo após a agressão e reiniciada nesta terça-feira. O entrevero entre os dois ocorreu aos 16 minutos do segundo tempo. Depois de derrubar o árbitro, William Ribeiro acertou um chute na nuca de Rodrigo Crivellaro, que chegou a ficar desacordado.

O São Paulo-RS repudiou a ação de seu jogador, e informou via rede social que rescindiu o contrato com William Ribeiro, que foi preso em flagrante acusado de tentativa de homicídio

*Estagiário, sob supervisão de Ricardo Guimarães.