felippe facincani

Felippe Facincani criticou duramente comportamento de Gabigol (Foto: Reprodução)

LANCE!
15/03/2021
20:31
Rio de Janeiro (RJ)

O comentarista Felippe Facincani, do Grupo Disney, criticou duramente o atacante Gabriel Barbosa, do Flamengo, por ir a um cassino clandestino no último domingo, em São Paulo. O jornalista acredita que não há justificativas para a atitude de Gabigol e mostrou preocupação com algumas pessoas que trataram o caso como representação de um "futebol raiz".


>> Veja a tabela do Campeonato Carioca


- Falta educação, disciplina para esses clubes, para um grande parcela de jogadores desta atual geração, que vive por ostentar seu dinheiro, e não a sua inteligência. Eles acham que o mundo é pautado pelo dinheiro. "Eu posso porque tenho mais dinheiro". E isso faz um mal danado, muito me preocupa isso. Muito me preocupa que esses são os caras que hoje doutrinam a molecada. Aí a gente lê "Isso é futebol raiz", cansei de ler isso nas redes sociais. Isso para mim não é futebol raiz, é futebol imbecil - disse Facincani nesta tarde no programa "Bate Bola Debate", da ESPN Brasil.

- E não vai dizer que ele não tem educação e formação, porque ele tem muito, ele tem tudo disponível hoje em termos de tecnologia e de orientação, principalmente vindo dos médicos de onde ele trabalha. E esses jogadores também, porque para jogar no Instagram, para fazer um monte de porcaria, eles são ratos, gênios. Mas na hora de se comportar como homem de verdade, não se comportam - completou.

Indignado, o comentarista seguiu listando as infrações cometidas pelo jogador rubro-negro e criticou o pedido de desculpas dado por ele.

- Primeiro, a pessoa frequentar um cassino proibido por lei desde 1946 no Brasil. Já começa por aí. Segundo, a cidade de São Paulo está na fase roxa, ou seja, está proibida qualquer tipo de circulação que não seja essencial. Ou seja, já é um outro delito. Terceiro, frequentar um local que entre aspas é um bar, que também está proibido de ser aberto. Então é um combo mórbido, sórdido. Essa realidade péssima que vivemos no Brasil é por causa de gente com esse tipo de comportamento - destacou Facincani.

- É muito fácil vir depois e pedir desculpas (...) Pelo amor de Deus, cara. Na hora de ganhar um grande salário, fazer exigência, mimimi para jogar, esses caras são os reis do planeta. Agora, fazer o mínimo básico para dar o mínimo exemplo de cidadania, de responsabilidade, esses caras não estão nem aí - finalizou.

Em entrevista ao "ge.globo", Gabigol afirmou que não costuma frequentar cassinos e assumiu que lhe "faltou sensibilidade". Ele se reapresentou nesta segunda-feira ao Flamengo.