Matthew Pacifici

Ex-goleiro apresentou o namorado no Instagram (Foto: Reprodução/Instagram)

LANCE!
24/01/2019
18:40
Nova York (EUA)

A homossexualidade continua sendo um grande tabu no mundo do futebol. Nesta quinta-feira, entretanto, o ex-goleiro da Major League Soccer (MLS) Matthew Pacifici aumentou a lista de jogadores que assumiram publicamente a a orientação sexual. O atleta de 25 anos, que atuou pelo Columbus Crew na Liga Americana, usou o Instagram para apresentar o namorado, Dirk Blanchat. Os dois aparecem de mãos dadas e jogados no chão.

Na legenda da imagem, o ex-atleta de 25 anos escreveu: "O que quer dizer com 'Não te contei'?". Em entrevista ao jornal norte-americano "Outsports", Pacifici explicou o motivo da revelação pública:

– Quando você está em uma relação que te faz feliz, e, nas redes sociais, vê as pessoas publicando coisas de suas vidas de casal, é estranho não ser parte disso. Quero que todos saibam que essa relação é a que me está fazendo mais feliz entre todas as que tive na minha vida – declarou.

Na entrevista, o ex-goleiro também afirmou que quando era jogador, "era muito mais importante interpretar o papel de atleta profissional heterossexual do que ser fiel a ele mesmo" e que espera servir de exemplo para outros na mesma situação:

– Quanto mais gente sair do armário, mais fácil será para os outros seguirem os mesmos passos.

Matthew Pacifici
Jogador encerrou a carreira em 2016 (Foto: Reprodução/Instagram)

Pacifici foi obrigado e encerrar a carreira precocemente em 2016 depois de receber um chute acidental na testa, durante os treinamentos no Columbus Crew. A lesão o impediu de voltar a jogar bola porque ele foi diagnosticado com Síndrome de taquicardia postural, o que significa que seus batimentos cardíacos disparam cada vez que ele se levanta de uma posição em que esteja deitado.

Pacifici e o namorado mantiveram a relação em segredo durante anos. Atualmente, os dois vivem em Nova York.

O ex-jogador inglês Justin Fashanu foi o primeiro na história do esporte a se declarar gay, em 1990. No Brasil, nenhum jogador dos considerados grandes clubes assumiu publicamente a homossexualidade.