Choque entre Dedé e Esteban Andrada

Choque entre Dedé e Esteban Andrade, pelaLibertadores de 2018 (Foto: AP)

LANCE!
21/07/2021
23:22
Rio de Janeiro (Rj) 

A partida entre Atlético-MG e Boca Juniors, pela segunda partida das oitavas de final da Libertadores, ficou marcada por confusões dentro e fora de campo. Jogadores argentinos reclamaram muito da arbitragem. Após o término do confronto que sacramentou a vaga do Galo, a delegação do Boca iniciou uma briga nos corredores do Mineirão. Em entrevista à ESPN, o zagueiro Dedé relembrou erros que favoreceram o time de Buenos Aires.
+ Confira todos os resultados da Libertadores

O defensor, quando atuava pelo Cruzeiro, foi expulso em um lance acidental na Bombonera. Na Libertadores de 2018, Dedé subiu junto com o goleiro Estaban Andrada e acertou em cheio a cabeça no rosto do arqueiro. A Conmebol anulou a suspensão do zagueiro para o jogo de volta, no Mineirão.

- Por erros de arbitragem, já foram muitos (Boca beneficiado). Em 2013, contra o Corinthians, com a gente em 2018 (no Cruzeiro). Estávamos bem no jogo e o juiz me expulsou sem lógica. A situação do jogo é momentânea, chega ali e reclama, daqui a pouco, mais para a frente, acontece com eles, eles vão falar. E se fosse ao contrário, com o Atlético-MG também, eles não falariam nada, o Atlético iria reclamar e eles ficariam argumentando. Contra mim, não falaram nada que o juiz errou. Se os caras erraram, eles não têm que reclamar também não (risos) - disse.

- O Boca não pode pensar também que teve algum coisa porque eles já foram beneficiados. Se errou, vai lá na Conmebol e reclama. Eu penso assim (risos). Vai lá nos caras e reclama, o Atlético-MG não tem nada a ver com isso não - completou.

Em seguida, detona a postura da delegação do Boca Juniors na confusão após o apito final.

- Nunca tive problema com nenhum (argentino) não, mas foi muita sacanagem dos caras fazerem isso. A vontade era juntar e ir para o confronto, infelizmente isso é feio no futebol, mas os caras chegarem dentro da sua casa e quebrarem tudo porque não aceita perder, isso é muita sacanagem. Querendo invadir vestiário, os caras (do Atlético-MG) já trancados dentro do vestiário, os caras querendo invadir, todos sem camisa iguais uns marginais. Tá maluco, não pode não - concluiu.