Paulistão Arte

Arte LANCE!

LANCE!
09/03/2021
21:14
São Paulo (SP)

O Governo do estado de São Paulo afirmou estar estudando a paralização do Campeonato Paulista 2021 após recomendação do Ministério Público (MP-SP). Em nota, o governo afirmou seguir parâmetros científicos e ao lado do Centro de Contingência e da Vigilância Sanitária. A Federação Paulista de Futebol (FPF) disse ser contra a paralisação do torneio

> Confira a classificação atualizada do Paulistão 2021 e simule os resultados


- O Governo de SP analisa a recomendação do Procurador-Geral de Justiça, Mario Sarrubo, de acordo com os parâmetros científicos e em conjunto com a equipe técnica do Centro de Contingência. Tão logo tenha a decisão consolidada, o Estado vai comunicar de forma clara e transparente - disse a nota. 

- Todas as medidas adotadas pelo Governo de SP são avaliadas pelo Centro de Contingência e pela Vigilância Sanitária Estadual, que baseia-se em critérios técnicos e de saúde, e podem ser ajustadas mediante parecer e recomendação dos especialistas e autoridades sanitárias - concluiu o governo.

​ENTENDA O CASO:

​O Ministério Público do Estado de São Paulo, em recomendação assinada pelo procurador-geral de Justiça Mario Sarrubbo, sugeriu que as partidas de futebol do Paulistão 2021 sejam suspensas até que a taxa de contaminação e de mortes por conta da Covid-19 no estado de São Paulo caia. Essa medida também incluiria a proibição de outros eventos esportivos no estado por tempo indeterminado.

​Para que a medida seja executada e os esportes paulistas sejam suspensos, ainda falta a aprovação do governador João Dória ou da Justiça de São Paulo. A Federação Paulista de Futebol já se pronunciou e foi contra a recomendação do procurador, indicando diversos motivos para que o futebol profissional siga em atividade.

​- A Federação Paulista de Futebol reitera que não há qualquer argumento científico que sustente a tese de que o futebol profissional gere aumento no número de casos. Pelo contrário, o futebol possui um protocolo extremamente rigoroso, com acompanhamento médico diário e testagem em massa de seus profissionais. Uma eventual paralisação seria ainda mais prejudicial ao combate à Covid-19, pois deixaria expostos milhares de atletas, que não mais passariam a ter o controle médico diário e de testagem que o futebol oferece.