Rodolfo

Rodolfo deve ser o titular do Fluminense em 2019 (Foto: Mailson Santana/Fluminense)

LANCE!
14/01/2019
12:42
Rio de Janeiro (RJ) 

Poucos jogadores estão tão sorridentes na pré-temporada do Fluminense como Rodolfo. Os motivos são claros: com a saída de Júlio César, o goleiro iniciou os treinamentos como titular. Com contrato de três anos assinado, tudo parece positivo para o goleiro. Nesta segunda-feira, o goleiro falou sobre estar confiante para assumir a posição e a responsabilidade de substituir o antigo titular. 

- Estou bem feliz com a confiança que a diretoria está me passando. Me contratou por mais três anos. Espero passar isso dentro de campo, fiz partidas ano passado muito boas, peguei pênalti contra o Botafogo. Espero repetir isso de novo. Estou preparado - declarou, antes de comentar sobre Júlio César:

- Júlio César foi um grande goleiro no Fluminense. Eu ajudava muito ele, era um empurrando outro, para quem estivesse no gol desempenhar bem a função. Ele me ajudou bastante ano passado, espero retribuir O que ele fez ano passado, espero fazer esse ano. 

Entretanto, a confiança da torcida não está tão alta com Rodolfo. Apesar do pênalti defendido contra o Botafogo, pelo Campeonato Brasileiro, as falhas contra Santos e Bahia ainda são lembradas. O goleiro comentou sobre esses momentos e espera conquistar a confiança dos torcedores com o tempo. 

- Sim, lógico, até conversando com o treinador de goleiros. Falha coletiva foi meio complicado. Naquele jogo acabei fazendo defesas boas também. Quero passar confiança para a torcida e para a diretoria. Eu trabalho no dia a dia, trabalhando bem, me empenhando bem. Isso não pode acontecer (se acomodar). Tudo que eu fizer dentro de campo, sei que vai dar bons resultados.  

Rodolfo assustou a todos recentemente. O goleiro sofreu um trauma na cervical durante o treino da última terça-feira, no CT Pedro Antônio. O jogador deixou o clube com uma proteção no local e foi encaminhado ara um hospital para realizar exames médicos acompanhado de um profissional de saúde do clube. Após avaliação, não houve lesão constatada. Ele comentou sobre. 

- Foi um susto, a pancada foi forte entre eu e Paulo Ricardo, mas o que mais assustou foi o protocolo. Colocar o colar cervical, me tirar de maca. Fiquei mais com uma dor muscular, não pegou um osso da cervical. Foi só um susto e estou bem melhor. No mesmo dia estava treinando.