Fluminense x Internacional - Comemoração

Yony González comemora gol diante do Internacional (FOTO: LUCAS MERÇON/ FLUMINENSE F.C.)

Victor Mendes
04/08/2019
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

A vitória do Fluminense contra o Internacional no último sábado por 2 a 1, no Maracanã, foi iniciada com um gol de Yony González, em um momento no qual a torcida tricolor inflamava o estádio empurrando a equipe rumo ao triunfo. Depois de um primeiro tempo equilibrado, no qual o Colorado criou mais oportunidades de perigo, a apreensão tomou conta do estádio. Nada que a cabeçada do atacante colombiano, depois de cruzamento na medida de Caio Henrique, mudasse o clima da arquibancada. As dúvidas deram lugar à empolgação.

O momento de Yony é especial. Depois de passar mais de dois meses sem marcar (do dia 5 de maio até 23 de julho, considerando a pausa para a Copa América), Speed embalou definitivamente. Com o gol contra o Inter, chegou ao seu quinto nos últimos quatro jogos. Já são 15 na temporada. Ninguém mais no elenco tricolor foi tantas vezes às redes quanto o colombiano.

- Está vivendo um grande momento. O melhor dele no ano. É um jogador que tem muita condição física, tem boa técnica... Hoje, de maneira especial, coletivamente foi quase perfeito. Ajudou a marcar o tempo todo, deu opções de movimentos muito interessantes, fez gol, participou de outras jogadas... Fez uma partida muito boa. Merece todos os elogios - disse Fernando Diniz.

A ascensão do atacante coincide justamente com um período no qual o Fluminense mostra volúpia nas opções para o ataque. Na janela de transferências, Fernando Diniz recebeu Nenê e Wellington Nem. Se Calazans saiu, Brenner chegou. E o Brasileirão vê o surgimento de Marcos Paulo e João Pedro. Yony, que começou o ano atuando como centroavante, agora joga mais pelos lados, sobretudo o direito, desde que Pedro retornou de lesão, e mostra mais qualidade com maiores espaços para correr.

A disponibilidade para poder cumprir mais de uma função na última linha ofensiva transforma o camisa 11 em uma espécie de coringa para o treinador. As últimas partidas revelaram uma faceta mais semelhante àquela que fez o Flu buscá-lo no Junior Barranquila. Campeão nacional e vice da Sul-Americana em 2018, Yony chamou a atenção no mercado sul-americano. Em 48 jogos, foram 15 gols, incluindo na final do Campeonato Colombiano, diante do Independente Medellín.

Xodó da torcida, Yony tem contrato até o fim do ano. Há alguns meses, ele teria externado para funcionários e pessoas próximas a insatisfação com os constantes salários atrasados e uma dúvida sobre permanecer no clube. A diretoria e o representante do jogador ainda não sentaram para discutir o assunto. Nas redes sociais, os torcedores já começaram uma mobilização pressionando a atual gestão para a renovação do vínculo. Mas se fora de campo as conversas estão congeladas, dentro das quatro linhas Yony está sempre presente. Principalmente quando o assunto é gol.