Léo Artur - Fluminense

Léo Artur chega ao Tricolor por empréstimo até o fim do ano (Foto: Mailson Santana/FFC)

LANCE!
15/04/2019
15:36
Rio de Janeiro (RJ) 

O Fluminense apresentou, nesta segunda-feira, no CTPA, mais uma contratação para o decorrer da temporada: Léo Artur, meio-campista de 23 anos, que chega ao Tricolor por empréstimo até o fim do ano após se destacar no Campeonato Paulista pela Ferroviária, dona dos direitos federativos do atleta. Durante a apresentação, ele falou sobre as suas características. 

- Sensação de felicidade. Sou um jogador bastante versátil. Diniz me conhece, sabe da maneira que eu jogo. Chego bem ao ataque, finalizo bem e tenho bom passe. Sou jogador de meio campo, muito mais de armação.

Léo Artur também falou sobre Fernando Diniz, o técnico que teve papel decisivo na reconstrução da carreira do atleta após a perda do seu filho. Aos 21 anos, enquanto se transferia do Mogi Mirim para o Audax, Léo perdeu o seu filho de dois anos. A tragédia mexeu com o meio-campista, que passou a cogitar a aposentadoria precoce desde então. Então, Diniz apareceu e o fez mudar de ideia. 

- Eu tenho bastantes coisas boas na convivência com o Diniz. Ele é muito intenso. Eu passei por momentos complicados na minha vida, ele me ajudou a passar numa boa. Ele me ajudou muito na minha vida pessoal. Eu perdi meu filho três anos atrás. No auge daquilo, fui trabalhar com Diniz. Ele, como ser humano, em ajudou muito. Eu até pensei em parar de jogar. Foi importante ter ele, ele me reestruturou - declarou, antes de completar:

- Fica um pouco mais fácil, eu conheço a maneira pela qual ele quer que eu jogue. Ele chegou a me ligar antes, a gente bateu um papo legal. Me falou da grandeza que é o Fluminense. Ele me passou as coisas, como funcionam. 

Leo Artur falou também sobre como será jogar com Ganso, com quem, teoricamente, disputará posição. Entretanto, a possibilidade de jogar ao lado do camisa 10 também existe, mas o atleta sabe que a decisão dependerá de Fernando Diniz.  

- Vou tentar desempenhar o melhor possível na posição em que o treinador me escalar.