Fred

Fred tem apenas um gol marcado em dez jogos nesta segunda passagem pelo Flu (LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)

LANCE!
03/10/2020
07:00
Rio de Janeiro (RJ)

Fred fez apenas um gol desde que voltou ao Fluminense, neste ano, na vitória por 2 a 1 sobre o Vasco, em 29 de agosto, no Maracanã, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. No próximo domingo, às 11h, porém, o centroavante enfrentará a sua maior vítima na carreira: o Botafogo. Por outro lado, o camisa 9 precisa superar um jejum de 407 minutos enfrentando o Glorioso, em seis oportunidades incompletas. Para quem já balançou a rede 16 vezes em 30 jogos diante do rival, o ídolo tricolor tem este tempo como estímulo para a partida válida pela 13ª rodada do Brasileirão, no Nilton Santos. 

Fred marcou seu 16º tento sobre o Botafogo há pouco menos de quatro anos, em 16 de outubro de 2016, durante a derrota do Atlético Mineiro para o Glorioso, por 3 a 2, no Estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, pelo Brasileirão. Aos seis minutos do segundo tempo, ele descontou para o Galo, que àquela altura perdia por 2 a 0. O camisa 9 não completou a partida, pois foi substituído trinta minutos depois.

Única expulsão

Depois disso, sempre segundo dados do site "O Gol", o centroavante enfrentou o Botafogo no dia 26 de junho de 2017, pela Copa do Brasil, no Independência. O Atlético Mineiro venceu o jogo por 1 a 0, com gol do meia equatoriano Cazares, que atualmente está no Corinthians. Fred, além de não ter marcado gol, foi expulso aos 10 minutos do segundo tempo, após cometer falta no volante Rodrigo Lindoso, hoje no Internacional, e receber o segundo cartão amarelo. Esta, aliás, foi a única vez em que Fred recebeu cartão vermelho contra o Botafogo.

Pelo Galo, Fred ainda enfrentou o Botafogo por mais duas vezes, ambas pelo Brasileirão de 2017. No dia 9 de julho, quando houve empate em 1 a 1, no Nilton Santos, o gol da equipe mineira foi marcada pelo meia Marlone, que atualmente está no Suwon, da Coreia do Sul. Fred iniciou o jogo no banco de reservas e disputou apenas os 25 minutos finais dele. Já em 29 de outubro, no Independência, ele disputou todo o jogo, mas houve empate em 0 a 0.

Lesão grave adiou reencontro

Em 2018, quando voltou ao Cruzeiro, Fred não enfrentou o Botafogo, pois teve duas graves lesões no joelho direito e ficou sem jogar entre 25 de março e 30 de setembro daquele ano. A Raposa duelou com o Alvinegro, pelo Campeonato Brasileiro, nos dias 6 de maio e 5 de setembro. 

O reencontro de Fred com a sua maior vítima na carreira ocorreu em 2019. Nas duas ocasiões, pelo Brasileirão, o centroavante defendeu o Cruzeiro. No dia 14 de julho, no Mineirão, ele saiu do banco de reservas e entrou em campo aos 35 minutos do primeiro tempo, mas o placar não saiu do 0 a 0. Já no dia 31 de outubro, no Nilton Santos, o zagueiro Cacá, e o volante Ederson, hoje no Corinthians, fizeram os gols da vitória celeste por 2 a 0. Fred foi substituído aos 28 minutos da etapa final. 

Nesta segunda passagem pelo Fluminense, Fred participou de dez jogos e enfrentou o Botafogo apenas uma vez. No dia 5 de julho, o empate em 0 a 0, no Nilton Santos, pela semifinal da Taça Rio, levou o Tricolor à final do segundo turno do Campeonato Carioca, pois o time tinha vantagem por ter ficado em primeiro lugar no Grupo B durante a fase de classificação. O Botafogo ficara em segundo lugar no Grupo A. Fred foi titular, mas acabou substituído aos 34 minutos do segundo tempo.

Maior jejum é de 461 minutos

O maior intervalo de tempo em que Fred ficou sem balançar a rede enfrentando o Botafogo é de 461 minutos. Isso ocorreu de 6 de outubro de 2012 — quando, aos 28 minutos do segundo tempo, fez o gol da vitória do Fluminense, por 1 a 0, no Nilton Santos, durante a campanha que levou o Tricolor a seu quarto e último título brasileiro — até 8 de março de 2015 — data em que selou a vitória tricolor por 3 a 1, aos 39 minutos do segundo tempo, pela Taça Guanabara. Durante este intervalo, Fred enfrentou o Alvinegro quatro vezes, sequer foi substituído em tais partidas, e passou em branco.     

Dois gols 'anulados'

O número de gols do atacante sobre o Botafogo poderia ser maior. Em 10 de agosto de 2005, pelo Brasileiro, no Mineirão, durante sua primeira passagem pelo Cruzeiro, o centroavante fez dois gols. A goleada por 4 a 1 da equipe celeste, porém, foi uma das 11 partidas anuladas na competição porque foram apitadas por Edilson Pereira de Carvalho. O árbitro estava envolvido no esquema de manipulação de resultados conhecido como Máfia do Apito e acabou banido do futebol.