Fernando Diniz - Flamengo x Fluminense

Fernando Diniz pode ter Ganso atuando contra o Bangu, nesta sexta-feira (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)

LANCE!
21/02/2019
11:57
Rio de Janeiro (RJ) 

"Ganso estreia?" "Gilberto volta?" Essas foram algumas das perguntas que o técnico Fernando Diniz respondeu na coletiva nesta quinta-feira, no CTPA, na véspera do jogo contra o Bangu, às 21h, no Maracanã. A partida marca a possível estreia do meia Paulo Henrique Ganso, que foi bastante elogiado pelas suas características que combinam com o estilo de jogo do treinador. 

- O entrosamento é uma coisa que preocupa um pouco mais agora, mas está todo mundo recebendo informação. Com a entrada do Ganso é claro que ganharem. A a expectativa em relação é muito alta. Nosso estilo de jogo favorece um jogador com essas características - declarou. 


Outro que pode retornar nesta sexta-feira é o lateral-direito Gilberto, que já está treinando com bola e pode voltar a atuar após quase seis - não atua desde o dia 25 de agosto, na derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro. Diniz falou sobre o seu desempenho nos treinadores e sobre as condições físicas do atleta.  

- Tem. Parece que brincar de esconde-esconde, mas não é. Ainda não sabemos, mas o Gilberto tem treinando normalmente, temos avaliado junto com o restante da comissão. Está treinando bem, fazendo um trabalho excepcional com os médicos e fisioterapeutas, que aliás são fantásticos.


O treinador também falou sobre a paralisação dos atletas. Após o 'dia de greve' na última terça-feira, em protesto aos salários atrasados, o elenco do Fluminense retornou aos treinos nesta quarta, no CTPA. Diniz considerou legítima as reclamações dos atletas, mas tratou de não deixar o clima ruim afetar o ambiente. 

- Foi uma manifestação legítima. Foi mais uma falta de comunicação. Os jogadores estão bem, o ambiente está saudável. Tem situações como essa, você sai pior ou sai melhor. A equipe saiu mais forte, mais unida. A gente não traz isso para o ambiente interno. Nós sabemos da verdade, daquilo que realmente acontece. A imprensa fala coisas muito boas e isso a gente repercute aqui. Mas as coisas ruins a gente não dá importância.