Chapecoense x Fluminense

Técnico do Flu ciriticou interferências da arbitragem (Foto: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE)

LANCE!
13/06/2019
23:32
Chapecó (SC)

O Fluminense saiu atrás no placar, buscou o empate e segurou a pressão no fim no empate em 1 a 1, com a Chapecoense, nesta quinta-feira, na Arena Condá. A partida válida pela nona rodada do Brasileirão foi a última antes da pausa para a Copa América. Com o resultado, o Flu é o 16º colocado na tabela e o primeiro time fora do Z4, com oito pontos. Após a partida, o técnico Fernando Diniz criticou as interferências da arbitragem, que, para ele, prejudicaram a fluência do jogo tricolor. 

– Quando voltamos para o segundo tempo, jogamos bem. Empatamos e o jogo ficou diferente do que estava acontecendo antes. Foram muitas faltas e interrupções, muitos lances duvidosos contra o Fluminense. Os jogadores do Fluminense foram recebendo cartões amarelos e isso cria certo receio no time. O jogo não teve fluência e nosso jogo precisa fluir. Quando conseguimos botar a bola no chão sem tanta interrupção, jogamos bem. O lance do pênalti para o Fluminense foi claro e o árbitro demorou para marcar. Foram três minutos de pausa para dar um cartão amarelo. Acho que quanto mais a arbitragem for discreta, melhor fica o jogo.

Diniz também considerou o gol sofrido aos dois minutos de jogo como um fator determinante para o resultado. 

– Em relação ao jogo, tomamos um gol muito cedo, em uma jogada que havíamos mapeado muito bem. A gente dormiu no lance. Depois tivemos um domínio grande do primeiro, sem criar muitas chances. No segundo tempo, o time voltou melhor, mais contundente e empatamos. Foi um jogo atípico com muita interferência da arbitragem. Sofremos com as bolas aéreas da Chapecoense. Faltou um pouco mais de capricho nosso no toque final – analisou. 


O treinador também falou sobre a pausa para a Copa América. Diniz acredita que ter tempo para treinar e para que jogadores se recuperem de lesões será benéfico para o Flu. 

– Temos coisas para acertar. Toda hora estamos mudando a equipe. Precisamos de um padrão, principalmente no ataque, muito entrosamento e jogadas de profundidade. Temos mexido muito no time e isso é um dos fatores que acabam dificultando. Depois que fecharem as janelas, ter um time que vá permanecer para podermos adquirir mais padrão. A parada vai ser muito bem-vinda para o Fluminense.

O Fluminense volta a campo no dia 14 de julho, quando recebe o Ceará, pelo Brasileirão.