Incêndio Ninho do Urubu

Tragédia vista do alto: o incêndio no Ninho do Urubu (Foto: Reprodução/TV Globo)

LANCE!
20/01/2021
11:38
Rio de Janeiro (RJ)

Quatro dias após o Ministério Público (MP-RJ) pedir a condenação de 11 pessoas envolvidas no incêndio do Ninho do Urubu, o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) aceitou a denúncia na noite desta terça-feira. Entre os acusados está o ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello. A informação foi publicada inicialmente pelo site "Esporte News Mundo".

+ Trio do Flamengo na lista: veja 27 promessas que podem aparecer nos clubes brasileiros em 2021

O ofício comunicando o recebimento da denúncia foi expedido pelo juiz Marcelo Laguna Duque Estrada, titular da 36ª Vara Criminal - onde transcorrerá o processo. Os 11 réus responderão por incêndio culposo (sem intenção) qualificado, que terminou em morte de dez pessoas, além de lesão corporal nos três jovens que sobreviveram.

Os acusados terão o prazo de 10 dias para apresentar a defesa. Como não foram denunciados por homicídio, eles não irão a júri popular. Para estes crimes, na forma culposa, o Código Penal não prevê pena de prisão em regime fechado, apenas detenção em regime aberto ou semi-aberto. As penas podem variar de 1 ano e quatro meses até 6 anos.

+ Veja mais notícias do Flamengo
+ Ainda dá para o Fla? Confira a tabela completa do Brasileirão


OS 11 ACUSADOS:

Eduardo Bandeira de Mello - ex-presidente do Flamengo
Márcio Garotti - ex-diretor financeiro do Flamengo
Carlos Noval - ex-diretor da base do Flamengo, atual gerente de transição do clube
Luis Felipe Pondé - engenheiro do Flamengo
Marcelo Sá - engenheiro do Flamengo
Marcus Vinicius Medeiros - monitor do Flamengo
Claudia Pereira Rodrigues - NHJ (empresa que forneceu os contêineres)
Weslley Gimenes - NHJ
Danilo da Silva Duarte - NHJ
Fabio Hilário da Silva - NHJ
Edson Colman da Silva - técnico em refrigeração