Jordi Guerrero - Flamengo

Guerrero esteve à beira do gramado neste domingo, já que Dome está com Covid-19 (Foto: Reprodução / FlaTV)

LANCE!
27/09/2020
19:37
São Paulo (SP)

O Flamengo foi a campo neste domingo com 19 desfalques por conta do surto de Covid-19, além de três lesionados e um poupado (César). O resultado: empate heroico e repleto de garotos da base diante do Palmeiras, no Allianz Parque, pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro: 1 a 1.

Logo após o apito final, em resultado que deixou o Flamengo com 18 pontos em 11 jogos na competição, Jordi Guerrero, auxiliar de Domènec Torrent (um dos infectados pelo novo coronavírus além do elenco), fez questão de enaltecer o empenho e a qualidade da molecada rubro-negra - no time titular, por exemplo, iniciaram seis Garotos do Ninho.

- A escalação foi fácil. A base do Flamengo é muito boa e desde o primeiro momento estávamos juntos. Tivemos dois dias para nos preparar para a partida. O tema psicológico não foi problema, os jogadores estavam prontos para jogar. A base é muito boa - disse Jordi, em entrevista coletiva.

Guerrero ainda seguiu respondendo a respeito da indefinição acerca da partida, cuja suspensão judicial, através do Tribunal Regional do Trabalho-RJ, perdeu validade após o Tribunal Superior do Trabalho (TST) derrubar liminares minutos antes do horário agendado para o jogo. 

- Estávamos concentrados no hotel e prontos para jogar. Esperamos somente a hora de vir para o campo. Foi mais longo do que o normal, não tivemos tempo para o aquecimento, mas todos os jogadores e a comissão técnica estavam prontos - comentou, finalizando a respeito do resultado:

- O Flamengo sempre quer ganhar. Entramos em campo para ganhar. Os três pontos são melhores do que um. Essa é a ideia, não pode ser, mas no próximo jogo vamos tentar.

Agora, o Flamengo, que pode vir a ter o retorno de Dome e dos sete primeiros infectados no Equador, enfrentará o Independiente del Valle, no Maracanã e pela quinta rodada do Grupo A, nesta quarta-feira.