Diego - Flamengo

Diego durante a atividade do Flamengo em Doha, no Qatar, na véspera da decisão (Foto: Alexandre Vidal / Flamengo)

LANCE!
21/12/2019
07:30
Doha (QAT)

O ano de 2019 foi de altos e baixos para Diego, mas um capitulo final aguarda o jogador neste sábado, às 14h30 (de Brasília), no Estádio Internacional Khalifa, em Doha, no Qatar. O Flamengo enfrenta o Liverpool (ING) na final do Mundial de Clubes da Fifa, na reedição da histórica decisão vencida pelo time da Gávea em 1981. Ciente do desafio que será encarar o atual campeão europeu, Diego comentou a expectativa para o duelo, revelando que o sonho pelo Bi está vivo.

- Vencer o Mundial de Clubes com o Flamengo seria muito especial porque é um clube incrível. Não consigo colocar em palavras como seria vencer o Mundial aqui, mas, definitivamente, estou sonhando com isso - afirmou ao site da Fifa o meia, que já venceu o Mundial de Clubes pelo Porto (POR), em 2004.

Por mais que hoje deva começar a partida entre os reservas - Gerson herdou a vaga no meio de campo com a lesão de Diego -. o camisa 10 segue tendo sua importância dentro do elenco e recuperou seu espaço em campo nesta reta final de temporada, sendo acionado por Jorge Jesus na final da Libertadores, contra o River Plate (ARG), e na semifinal do Mundial, contra o Al Hilal (SAU).

'Não podemos esperar por sábado. Não, não é impossível. Estaremos jogando contra um time muito forte, um dos melhores do mundo, mas temos chance', afirma o camisa 10 da Gávea à fifa na véspera da final

A fratura no tornozelo direito, no dia 24 de julho diante do Emelec, na partida de ida das oitavas de final da Libertadores, parecia ser o ponto final para Diego em 2019. O próprio atleta admite que, por vezes, não pensou que voltaria a defender o Flamengo neste ano, mas recuperou-se em condições de participar da semifinal e da final da Libertadores, em outubro e novembro, respectivamente, assim como entrou no jogo contra o Al Hilal.

Olhando para trás, Diego fez uma avaliação do ano que viveu pelo Flamengo.

- Foi muito difícil porque foi uma experiência totalmente nova, foi a lesão mais grave da minha carreira. Tiveram momentos que estive inseguro sobre algumas coisas, mas também houveram momentos especiais e realmente comoventes. Foi difícil, mas torna essa temporada ainda mais especial - completou Diego.

"ACREDITAMOS NO TRABALHO QUE FAZEMOS"

Um dos jogadores mais experientes do elenco, Diego reforçou a confiança no trabalho desenvolvido pelo técnico Jorge Jesus para o clube alcançar o título mundial diante do Liverpool, da Inglaterra. Cobrando atenção e foco total da equipe durante os 90 minutos, o meia  comentou a expectativa para a final.

- Temos qualidade e acreditamos no trabalho que fazemos. Precisamos estar totalmente focados, no melhor do nosso jogo e taticamente disciplinado. Sabemos disso e sabemos o que queremos fazer. Temos que ter organizados e totalmente focados porque esses jogos são decididos nos detalhes. E quando estivermos com a bola, temos que aproveitar nossas chances - finalizou o meia.

Confira outras respostas do meia Diego, do Flamengo, ao site da Fifa:

Já assistiu ao lance de sua lesão contra o Emelec, pela Libertadores?
Eu não assisti ao carrinho de novo. É muito doloroso.

Ainda sobre a conquista da Libertadores, qual imagem que não sai de sua cabeça?
Tem muitas imagens que ficarão comigo para sempre, como meus companheiros reagiram quando marcamos o segundo gol. Toda a alegria, as lágrimas e as risadas. Depois, quando voltamos ao Brasil, houve uma grande recepção para a gente. Nós nunca vamos esquecer isso e fez todo o esforço valer a pena.

Milhares de rubro-negros recepcionaram o time após a conquista da Copa Libertadores. Consegue imaginar uma volta ao Rio de Janeiro como campeão mundial?
Consigo imaginar isso. Essa é outra razão para querermos ganhar. É outra fonte de motivação.