Corinthians x Flamengo Rodrigo Caio

Rodrigo Caio foi o melhor em campo pelo Flamengo (Foto: Rodrigo Gazzanel/RM Sports) 

Marcello Neves
16/05/2019
06:00
Rio de Janeiro (RJ) 

O Corinthians de Fábio Carille ficou conhecido por algumas características: ser sólido defensivamente, controlar o jogo no meio-campo e precisar de uma bola no ataque para vencer. Mas, nesta quarta-feira, o feitiço virou contra o feiticeiro. A vitória do Flamengo por 1 a 0, na Arena, passou por alguns desses pontos, mas o triunfo "à lá Abel" mostrou que, muito antes de balançar a rede adversária, a vitória em Itaquera foi construída no setor defensivo. 

É comum ver o Flamengo tendo mais qualidade técnica que o Corinthians - principalmente nos últimos anos. Entretanto, os resultados não refletiam essa superioridade. Alguns motivos? Erros defensivos, tensão e nervos à flor da pele. Frágil mentalmente, tanto batiam que conseguiam furar o Rubro-Negro. Nesta quarta-feira, o que se viu foi totalmente o oposto. 

Muito se falará sobre o gol marcado por Willian Arão, o passe de Bruno Henrique, como Diego Ribas entrou bem na partida e etc... Porém, a vitória passou pelos pilares defensivos da equipe. Rodrigo Caio, Léo Duarte e Cuéllar foram impecáveis e souberam neutralizar um Corinthians que demonstrou muito mais transpiração que inspiração. 

Rodrigo Caio merece um ponto especial nesta análise. O zagueiro vem colecionando partidas acima da média desde o Campeonato Carioca e está sendo decisivo em jogos grandes. Mostra o motivo de estar sendo observado por Tite e cogitado na Copa América. Inteligente e com bom posicionamento, os números mostraram esta atuação impecável. 

Ofensivamente, o Rubro-Negro teve muitas dificuldades nas transições. Lento, espaçado e com muitos erros de passe. Foi empurrado para dentro do seu próprio campo na marcação alta do Corinthians, pouco conseguiu ter a bola e só melhorou após a entrada de Diego Ribas. Antes, excessivamente individual, subiu de produção quando passou a ser mais coletivo. O gol de Willian Arão coroou a eficiência em Itaquera. 

O Flamengo foi uma equipe impecável defensivamente e que soube vencer mesmo sem ser brilhante. Triunfo importante para a equipe de Abel Braga, que se comportou como o Corinthians de Fábio Carille anos atrás. Soube se adaptar à pressão, se manteve sólido atrás e aproveitou a chance que teve na frente. Em mata-mata, é o que importa.