Seleção Brasileira - Dedé

Dedé não foi utilizado em nenhum dos dois amistosos da Seleção contra Uruguai e Camarões- Lucas Figueiredo/CBF

Valinor Conteúdo
21/11/2018
18:38
Belo Horizonte

O técnico da Seleção Brasileira ,Tite, revelou após o jogo contra Camarões, último amistoso da equipe em 2018, um pedido de desculpas feito a Rafinha, Fabinho e Dedé pelo não uso dos atletas nas duas partidas que o time nacional fez na Inglaterra. Além da seleção africana, o time de Tite encarou o Uruguai.

O treinador tentou se justificar com os atletas explicando a não utilização do trio, principalmente Dedé, tido como o melhor zagueiro brasileiro em 2018.

- A primeira coisa marcante que fica são as oportunidades para atletas que vêm surgindo no futebol europeu ou nacional. Isso trouxe um benefício muito grande para compor e manter uma estrutura básica da equipe. Me desculpei com o Dedé, Fabinho e Rafinha, porque colocar esse pessoal frio no segundo tempo é complicado. Ao invés de dar oportunidade, você vai fazer eles errarem, aí queima o cara. Colocar o jogador frio no sistema defensivo é difícil, disse Tite.

O comandante da seleção canarinho fez um balanço do seu ano, falando inclusive de Copa do Mundo, quando o Brasil foi eliminado pela Bélgica na fase quartas de final.

- É uma responsabilidade muito grande estar aqui e tenho a dimensão exata de quanto um título mundial poderia dar alegria para as pessoas, principalmente para a molecada. A expectativa era de, no mínimo, chegar a uma semifinal, porque a equipe mostrou isso, disputou as Eliminatórias ganhando e encantando. O segundo tempo contra a Bélgica foi impressionante. Mas, alguns reconhecimentos foram importantes na minha classe de técnicos, gente que me ligou, de andar na rua e ver o carinho do torcedor… isso me fortaleceu, explicou, para em seguida fechar o balanço do cargo na Seleção em 2018.

- Estou em paz comigo mesmo no sentido de poder ter feito meu trabalho da melhor maneira possível. Hoje (terça-feira) é o meu 32º jogo na Seleção, parece um tempo longo, mas um número de jogos curto. Isso em clube são seis meses. Esse é o grande desafio da Seleção, finalizou.