A Raposa jogou com o regulamento "embaixo do braço" para seguir na Copa do Brasil

A Raposa jogou com o regulamento "embaixo do braço" para seguir na Copa do Brasil-(Bruno Haddad/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
09/06/2021
21:16
Belo Horizonte

O Cruzeiro está eliminado da Copa do Brasil 2021. A Raposa caiu para a Juazeirense, que venceu o time mineiro nos pênaltis, após derrotar a equipe celeste no tempo normal por 1 a 0, gol de Thauan, igualando o resultado do jogo de ida. A Juazeirense derrubou o segundo time grande no torneio, pois havia  vencido o Sport-PE na fase anterior. 

Em uma noite de incompetência, o Cruzeiro perdeu três pênaltis, e não conseguiu superar a equipe baiana, que está na Série D do Brasileirão. A Juazeirense foi melhor na cobrança de penalidades, fazendo 3 a 2 e deixando o maior campeão da Copa do Brasil fora da edição deste ano.

O duelo foi de uma equipe que ousou e buscou o resultado, a Juazeirense, contra um time sem força e medroso em campo, querendo segurar a classificação com um empate, sem tentar se impor. Foi a segunda eliminação seguida do Cruzeiro nesta fase da competição nacional. Em 2020, caiu para o CRB.

Cruzeiro “cozinha” o primeiro tempo e segura o ímpeto baiano

Apesar de precisar do resultado, a Juazeirense não conseguia chegar muito ao gol celeste, que fez uma estratégia de jogo de esperar o rival, para contra-atacar. Assim, o Cruzeiro conseguiu manter o time de Juazeiro longe da sua meta.

Gols perdidos de ambos os lados e um jogo mais aberto

A Juazeirense se lançou ao ataque e fez o que tinha de fazer: ir atrás do seu gol. Podia ter aberto o placar em alguns momentos, mas faltou qualidade dos atacantes. Qualidade essa, que também não apareceu no Cruzeiro, que, quando conseguia abrir espaços na defesa baiana, não concluía bem.

Mesmo com mais preparo físico, Cruzeiro sofreu pressão e levou o gol

A Juazeirense nitidamente tinha um preparo físico inferior ao do time mineiro. E ainda assim, com uma equipe cansada, conseguiu ir para cima da Raposa e acabou premiada, com um gol no fim do tempo normal.

Juazeirense ousada e Cruzeiro “medroso”

Felipe Conceição tentou fechar o time celeste antes dos 35 minutos do segundo tempo. Já a Juazeirense foi ousada e entendeu que tinha de ir para cima da Raposa e teve sua recompensa com o gol. E o jogador que marcou o tento baiano, Thauan, estava em campo no sacrifício, pois estava machucado.

Na decisão por pênaltis deu...Juazeirense

O time baiano foi melhor no jogo, melhor nos pênaltis e conseguiu uma inédita classificação e ainda R$ 2,7 milhões, graças ao seu goleiro, Rodrigo Calaça. Os 3 a 2 na disputa foi justo para os baianos, pela primeira vez nas oitavas de final da competição.

Cruzeiro segue previsível e promete dor de cabeça ao seu torcedor

A equipe celeste não tem força no ataque, é burocrática e previsível taticamente. Nem contra equipes mais frágeis, consegue se impor. A temporada vai dar muita preocupação para o torcedor da Raposa se não houver reforços e uma mudança de postura.

Próximos jogos

A Raposa volta a campo no sábado, 12 de junho, às 21h, contra o Goiás, pela terceira rodada da Série B do Brasileirão.


FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

JUAZEIRENSE 1(3) X 0 (2) CRUZEIRO
Data: 9 de junho de 2021
Horário: 19h (de Brasília)
Local: Estádio Adauto Moraes, Juazeiro (BA)
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Assistentes: Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ) e Thiago Rosa de Oliveira (RJ)
Cartões amarelos: Ramon (CRU), Eduardo (JUA), Carlos Rabello (Téc JUA), Clebson (JUA), Weverton (CRU), Kanu (JUA), Waldir (JUA), Stênio (CRU), Patrik (JUA)
Cartões vermelhos: Matheus Pereira (CRU), Felipe Conceição ( Téc CRU)
Gol: Thauan, aos 40’-2ºT(1-0)

JUAZEIRENSE (Técnico:Carlos Rabello)

Rodrigo Calaça; Guilherme Lucena, Mineiro (Kanu, aos 14’-2ºT), Eduardo (Wendell, aos 38’-1ºT) e Daniel; Patrick, Sapé(Waldir-intervalo) , Waguinho e Clebson (Ian Augusto, aos 31’-2ºT); Kesley e Tony Galego (Thauan, aos 14’-2ºT).

CRUZEIRO (Técnico:Felipe Conceição)

Fábio; Cáceres,, Weverton, Ramón e Matheus Pereira (Kaiki, aos 35’-2ºT); Matheus Barbosa, Matheus Neris (Paulo, aos 31’-2ºT) e, Rômulo; Bruno José(Stênio, aos 28’-2ºT), Airton (Felipe Augusto, aos 28’-2ºT) e Guilherme Bissoli (ADriano, aos 35’-2ºT)