Itair Machado disse que Raposa gasta entre 10 a 12 milhões de reais com a folha salaria do time por mês

Itair Machado disse que no seu tempo, os salários não atrasavam no Cruzeiro-(Vinnicius Silva/Cruzeiro)

Valinor Conteúdo
15/01/2021
09:00
Belo Horizonte

Após um período sem se manifestar publicamente por conta de acusações e processos na Justiça, o ex-vice presidente de futebol do Cruzeiro, Itair Machado, voltou ao noticiário.

Indiciado em irregularidades cometidas na Raposa, Itair se manifestou através de dois áudios que começaram a circular nas redes sociais. O ex-dirigente afirma inocência em um deles e fala que não desviou dinheiro e que a juíza da Vara Cível não aceitará pressões do presidente Sérgio Santos Rodrigues e nem de deputado, ou outras pessoas, sem citar nomes.

- A juíza é isenta, não vai aceitar pressão de deputado, de presidente do Cruzeiro. Acredito que está claro lá no processo que não desviei dinheiro nenhum. O que tem lá é uma pressão das pessoas que estão lá assumirem o Cruzeiro e fazer essa merda que estão fazendo aí hoje-disse.


Itair Machado também disse que no seu tempo de Cruzeiro, os atrasos salariais eram menos recorrentes, sendo uma fala que depõe contra os fatos da época, já que quando era dirigente a falta de pagamentos em dia eram constantes no Cruzeiro desde o primeiro semestre de 2019.

O ex-vice de futebol disse que a gestão de Wagner Pires de Sá, em que era peça fundamental, conseguia manter os pagamentos em dia e culpou a matéria que revelou as irregularidades no Cruzeiro, feita pelo Fantástico, da TV Globo, como culpadas pela crise na Raposa.


CONFIRA COMO ESTÁ A CLASSIFICAÇÃO DA SÉRIE B

- Pelo menos enquanto eu estava lá, até a matéria do Fantástico, que foi toda armada, estava tudo em dia. Salários em dia, tudo em dia. Tinha eliminado as “frangas” nas quartas de finais (da Copa do Brasil). Melhor classificado na Libertadores, Bicampeão mineiro em cima das “frangas” no Independência. Estava tudo às mil maravilhas, aí vieram com essas matérias porque viram que a gente ia ser campeão da Libertadores e eles não tirariam o Wagner Pires de lá-disse.

Itair chamou o atual time de “piada” e disse que o acusou o conselho gestor de não ter conseguido dinheiro que evitaria as punições na FIFA.

- Não é fácil arrumar dinheiro e ter gente que entende de futebol. Os caras que estão aí hoje é uma piada o time que eles montaram, apesar do azar de ter perdido 6 pontos. Ia perder por causa do Latorre, mas eu sozinho arrumei 20 milhões e pagamos para não perder-explicou, para em seguida elogiar o ex-gestores do clube.

-O conselho gestor, as pessoas eram bem-intencionadas, mas eram 10 pessoas. Eu me pergunto como 10 pessoas ricas não arrumaram 5 milhões de reais e eu sozinho arrumei 20 e o Cruzeiro pagou a dívida do Latorre, que nunca jogou no Cruzeiro. Isso sim deveria ser investigado-disse.


Empréstimo com Cristiano Richard

Itair Machado falou da sua relação com o empresário Cristiano Richard e das transações, sob investigações da Justiça.

- Fizeram uma força violenta para alegar para os juízes que foram desviados do Cruzeiro R$ 6,2 milhões. Sendo que desses R$6,2 milhões, eles estão incluindo quatro milhões que é um negócio particular que eu, Itair, fiz com um empresário que não é do futebol, que é um empresário privado. Ele me passou quatro milhões em negócios particulares entre eu e ele, que envolvia inclusive uma empresa minha, um apartamento meu. Com esse dinheiro eu comprei um imóvel e financiei o restante. O dinheiro entrou no meu imposto de renda, na declaração do imposto de renda do empresário-disse, citando em seguida exemplos como de Neymar com o Santos.


- Todo mundo deve lembrar que o Neymar recebia na época com 12 anos mais de 20 mil por mês lá do Santos. Recebia através do pai, e o pai do Messinho recebia do Cruzeiro. Falaram que cometi crime. Quando eu entrei no Cruzeiro ele estava fechado com o Palmeiras e negociando com o Flamengo. Reuni com o pai dele, com os empresários, e consegui manter o jogador. Tudo que eu fiz foi pelo Cruzeiro. Briguei com Flamengo, Cbf, com Deus e o mundo para defender o Cruzeiro, porque ele é frágil nesse ponto aqui em Minas Gerais.