Andrés Sanchez

Andrés foi eleito no dia 3 de fevereiro (Foto: Daniel Vorley/AGIF)

LANCE!
15/02/2018
19:15
São Paulo (SP)

O juiz Ulisses Augusto Pascolati Junior, do Juizado Especial Criminal, determinou a busca e apreensão dos computadores utilizados na apuração dos votos da eleição do Corinthians, realizada no dia 3 de fevereiro. Andrés Sanchez foi eleito presidente pelos próximos três anos.

A chapa de Paulo Garcia, que ficou em segundo lugar, entrou com uma ação contra a empresa Telemmeting Brasil, que forneceu as urnas para a eleição. A alegação é de houve fraude, e o juiz decidiu apreender os computadores usados.

- As afirmações expostas no pedido inicial são extremamente graves, ainda mais porque envolvem um dos maiores clubes do Brasil e que, por isso mesmo, não pode haver dúvidas sobre a lisura de seu pleito eleitoral - disse o juiz.

Na eleição do dia 3 de fevereiro, 3.642 sócios do clube votaram. Andrés Sanchez venceu com 1.235 votos (33,9%), enquanto Paulo Garcia ficou em segundo, com 834 votos (22,9%). Antonio Roque Citadini recebeu 803 votos (22%), Felipe Ezabella teve 461 votos (12,6%) e, por fim, Romeu Tuma Júnior somou 278 votos (7,6%). Houve ainda 18 votos e 13 brancos.

A atual diretoria se manifestou por meio de nota oficial e lamentou a ação.

""A atual diretoria do Corinthians, presidida por André Sanchez, e eleita no dia 03 de fevereiro com 33,9% dos votos, lamenta a opção dos demais concorrentes em resistir ao resultado das urnas e à democracia que sempre foi tão cara à história do clube. A direção eleita continuará insistindo na união dos diferentes grupos, visando o bem comum daqueles que desejam um Corinthians cada vez mais forte e informa que suas instalações estão à disposição da Justiça para eliminar quaisquer dúvidas sobre o pleito", diz a nota.