Jô e Luan - Treino Corinthians

Luan conta com apoio e confiança internamente durante má fase no Corinthians (Foto: Rodrigo Coca/Ag. Corinthians)

Alexandre Guariglia
22/08/2020
08:00
São Paulo (SP)

Principal contratação do Corinthians para a temporada 2020, Luan chegou ao clube como um torcedor que teria a primeira chance de atuar pela camisa que mora em seu coração, além de, é claro, poder reproduzir o futebol que o levou às glórias no Grêmio. No entanto, apesar de um início que empolgou, o meia-atacante não passa por um bom momento, que culminou em sua ida para o banco de reservas. Mesmo assim, ele conta com apoio irrestrito internamente.

Na última quarta-feira, diante do Coritiba, na Arena, o camisa 7 do Timão ficou somente como opção no banco por motivos táticos. Em seu lugar, Tiago Nunes e sua comissão entenderam que Araos seria uma peça mais importante para aquele duelo, dando mais movimentação ao setor. E Luan acabou não sendo opção nem para entrar durante o jogo, pelo mesmo motivo explicado acima.

A estadia no banco de reservas durante os 90 minutos é uma consequência do momento de baixa que o meia-atacante passa, provocando inclusive manifestações insatisfeitas dos torcedores, que já desconfiam do potencial do jogador no clube. Segundo avaliação de boa parte da torcida, até aqui, o "Luan do Grêmio" não apareceu e não tem sido produtivo para a dinâmica do time.

Nesta temporada, incluindo a Florida Cup, seu melhor momento no clube, Luan fez 21 partidas e marcou cinco gols, é um dos corintianos que mais balançaram a rede neste ano, atrás apenas de Boselli (seis gols) e um dos que mais entraram em campo, tanto é que só ficou fora em duas partida: contra o Atlético-MG, fora de casa, quando foi preservado por questão física, e diante do Coritiba, na última quarta-feira, já por motivações táticas do treinador.

Embora o desempenho não seja aquele que se espera, diretoria e comissão técnica confiam plenamente nas qualidades do jogador e demonstram paciência para que ele renda tudo o que pode. Segundo fontes consultadas pelo LANCE!, há o entendimento também de que se trata de um processo natural no futebol, principalmente em um ano atípico como 2020.

Não há movimentos para "queimar" Luan internamente e a intenção é proporcionar as melhores condições para que o meia possa recuperar aquilo que já mostrou em um passado recente. Além da confiança dos dirigentes e da comissão técnica, ele conta com apoio dos companheiros de elenco.

Na última sexta-feira, em entrevista ao SporTV, o atacante Jô foi questionado sobre o rendimento de Luan dentro de campo e revelou que vai tentar conversar com o jogador para ajudar nesse período em que as cobranças estão aumentando. O camisa 77 exaltou as qualidades do meia e disse acreditar que ainda verá seu colega dar muitas alegrias ao torcedor corintiano.

- É um cara que a gente sabe do potencial, é indiscutível a qualidade. Tomo cuidado até numa possível conversa, porque a cobrança já existe: do torcedor, da imprensa. O que vou tentar conversar é de passar tranquilidade, confiança. Isso você pega no dia a dia dos jogos. A gente acredita muito nele - comentou o centroavante alvinegro, antes de completar: 

- Tem jogadores que chegam no clube e em dois ou três jogos se sentem à vontade e desenvolvem bom futebol. Com o Luan, não foi o caso, mas temos que dar tempo para ele, cobrar dentro dos limites, é um jogador que tem para dar. Vai nos ajudar muito, requer paciência, ele ainda não desenvolveu o que sabe. Vou ter uma conversa com ele, pode precisar de alguma coisa, querer uma opinião, precisar desabafar, pode não ser comigo ou com outros jogadores, mas é um cara que vai dar alegrias para a torcida do Corinthians.

Resta saber se Tiago Nunes manterá o mesmo esquema diante do Fortaleza, na próxima quarta-feira, às 21h30, contra o Fortaleza, pela quinta rodada do Brasileirão-2020, ou se dará uma nova oportunidade para Luan poder retribuir essa confiança interna com a qual ele tem contado neste período turbulento.