Yago Rudá
19/08/2018
20:57
São Paulo (SP)

O São Paulo entrou no Campeonato Brasileiro como azarão e encerrou o primeiro turno com a conquista do Troféu Osmar Santos, prêmio concedido pelo LANCE! ao campeão do primeiro turno da principal competição do país. Na noite deste domingo, o time misto do Tricolor bateu a Chapecoense, por 2 a 0, e se isolou ainda mais na liderança, em relação a Internacional e Flamengo.

CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRÃO
> Clique aqui para ver


Com o elenco ainda cansado por conta da partida da última quinta, contra o Colón, na Argentina, que culminou na eliminação do São Paulo da Copa Sul-Americana, o técnico Diego Aguirre promoveu cinco mudanças no time titular. Saíram Reinaldo, Anderson Martins, Hudson, Nenê e Rojas para a entrada de, respectivamente, Edimar, Bruno Alves, Liziero, Shaylon e Everton Felipe.

As mudanças deixaram a equipe previsível dentro de campo. A consequência foi um São Paulo acuado em seu campo de defesa durante a maior parte do confronto e sem grande repertório para contra-atacar a Chapecoense. Mesmo assim, o gol de Shaylon, anotado ainda nos minutos iniciais da partida, garantiu a vitória ao time da casa.

Tricampeão
O São Paulo se tornou o segundo maior vencedor do troféu Osmar Santos. O clube do Morumbi já havia conquistado o prêmio nas temporadas de 2006 e 2007, quando terminou a temporada com o título do Brasileirão. Agora, o Tricolor está apenas atrás do Corinthians no quesito conquistas do Troféu Osmar Santos. O rival levou o troféu nas edições de 2005, 2011, 2015 e 2017.

Lei do ex
Revelado nas categorias de base da Chapecoense, o meio-campista Shaylon foi mais um nome do Tricolor a aplicar a lei do ex neste Brasileirão. Depois de uma bela jogada iniciada por Diego Souza e Everton, o lateral Edimar foi até a linha de fundo e cruzou para dentro da área. O garoto se antecipou ao seu marcador e mandou a bola para o gol, colocando o Tricolor em vantagem logo no início.

Postura
Mesmo com a vantagem no marcador e apoiado por mais de 40 mil torcedores, o São Paulo não conseguiu impôr sue ritmo de jogo. A equipe optou por se defender e dar a bola para a Chapecoense, que pouco criou e quase não assustou o goleiro Sidão durante a partida. Apenas nos minutos finais, o Tricolor conseguiu se soltar em campo.

Tabela entre os titulares
Apesar de não ter demonstrado um grande futebol, o São Paulo ainda conseguiu ampliar o placar no fim do jogo. O equatoriano Rojas, que havia entrado no segundo tempo, tabelou com Diego Souza pelo lado direito do campo de ataque e cruzou na medida para Hudson, outro que entrou na etapa final, acertar um belo chute de primeira e estufar a rede defendida por Jandrei.

Tabela
O triunfo em casa deixa o São Paulo com 41 pontos na tabela. Com o deslize do Flamengo contra o Atlético-PR, no início do domingo, o Tricolor abriu três pontos de vantagem para o Internacional, o novo vice-líder do campeonato. Na próxima rodada, o Tricolor visita o Paraná, no sul do país. A partida será disputada na quarta, às 19h30, no Durival Britto.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 2 X 0 CHAPECOENSE
Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data-Hora: 19/8/2018 - 19h
Árbitro: Rafael Traci (PR)
Assistentes: Ivan Carlos Bohn (PR) e Rafael Trombeta (PR)
Público/renda: 41.075 pagantes/R$ 1.348.906,00
Cartões amarelos: Hudson e Bruno Alves (SAO), Wellington Paulista (CHA)
Cartões vermelhos: -
Gols: Shaylon (2'/1ºT) (1-0), Hudson (37'/2ºT) (2-0)

SÃO PAULO: Sidão; Bruno Peres, Arboleda, Bruno Alves e Edimar; Jucilei, Shaylon (Nenê, aos 23'/2ºT) e Liziero (Hudson, aos 13'/2ºT); Everton Felipe (Joao Rojas, aos 13'/2ºT), Everton e Diego Souza. Técnico: Diego Aguirre.

CHAPECOENSE: Jandrei; Eduardo, Rafael Thyere, Douglas e Alan Ruschel; Amaral (Osman, aos 35'/2ºT), Márcio Araújo, Canteros e Diego Torres (Yann Rolim, aos 17'/2ºT); Bruno Silva (Leandro Pereira, aos 28'/2ºT) e Wellington Paulista. Técnico: Guto Ferreira.