Pedro Castro - Avaí/Botafogo

Pedro Castro por Avaí e Botafogo (Fotos: André Palma/AFC; Vítor Silva/BFR)

Sergio Santana
03/07/2021
08:30
Rio de Janeiro (RJ)

A partida entre Avaí e Botafogo será especial para Pedro Castro. Em três anos e meio na equipe catarinense, fez 153 jogos, conquistou títulos e deixou saudade quando anunciou a saída. Neste sábado, ele retornará à Ressacada pela primeira vez, desse caso com uma camisa alvinegra. O duelo será às 21h, válido pela 9ª rodada da Série B.

+ Pedro Castro reconhece que Botafogo precisa melhorar na criação e elogia Chamusca: 'Sabe gerir bem o grupo'

- Vai ser muito especial. É um clube que, depois do Santos, que eu fiz a base, tive uma certa identificação. Foram mais de 150 jogos, me abriu as portas quando precisei, tive acesso, título estadual, prêmios individuais. A torcida me abraçou de uma forma que sempre vou levar no meu coração. Da mesma forma que o pessoal aqui no Botafogo me recebeu muito bem - afirmou Pedro, em entrevista exclusiva ao LANCE!

Com tantas partidas no currículo, Pedro fez amigos na Ressacada. O camisa 33 vai reencontrar alguns rostos conhecidos na partida e falou sobre a amizade que desenvolveu com o zagueiro Betão.

- O Betão é um dos caras que estão lá desde que eu cheguei, em 2017. Ele, Rômulo, Renato... Foram amigos que fiz durante essa passagem. O que eu mais mantenho contato é o Betão, ele estava lesionado e pode voltar contra a gente, até brinquei com ele sobre isso. É um dos grandes amigos que fiz - comentou.

+ Classificação da Série B

Pedro Castro deseja fazer aquilo que mais aconteceu na Ressacada enquanto jogava no Avaí: vencer partidas. Dessa vez, claro, com a camisa do Botafogo. O meia avisou aos ex-companheiros que buscará fazer a "lei do ex", um termo que ficou na moda nos últimos anos sobre jogadores marcarem gols em times que já atuaram anteriormente.

+ Rostos conhecidos, mudanças e dificuldade para marcar a entrada da área: o Avaí que enfrenta o Botafogo

- Eu falei com ele (Betão) sobre a lei do ex, espero que ela possa ser cumprida. Ela é infalível no Brasil. Espero que ela possa ser cumprida e que a gente possa sair com a vitória, é um resultado que a gente precisa. É um confronto direto porque eles estão um ponto atrás da gente. Quem vencer vai encostar no G4 - analisou.

O meia deixa claro: não sabe o que sentir sobre o retorno à Ressacada. Com passagem marcante pelo Avaí, ele espera que a noite seja marcante - e com três pontos para o Glorioso.

- Confesso que quando fechei com o Botafogo e comecei a imaginar como seria (voltar para o estádio), foi algo muito especial. Enfrentar o Avaí vai ser algo inédito, não sei como vai ser a sensação, será a primeira vez que vou voltar lá. Mas volto feliz, sabendo que dei o melhor que podia quando estive lá. Hoje estou no Botafogo para escrever uma nova história - completou.