Grêmio x Botafogo

(Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Sergio Santana
15/10/2020
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

O Botafogo vivia um bom cenário para continuar invicto fora de casa no Campeonato Brasileiro e pontuar contra o Grêmio. Apesar de estar perdendo por 2 a 1, o Alvinegro teria todo o segundo tempo com um a homem a mais, vide a expulsão de Diego Souza aos seis minutos. Na prática, porém, isso não aconteceu: mesmo com a vantagem numérica, o Alvinegro pouco criou e foi derrotado por 3 a 1 na Arena, na última quarta-feira, pela 16ª rodada.

O cenário de ter um jogador a mais fez o Botafogo ter a bola e aparecer mais no campo de ataque - algo que não aconteceu no primeiro tempo, por exemplo. Mas que pouco significou que o Alvinegro dominou o jogo ou criou as melhores chances.

A equipe gaúcha teve as duas melhores chances após a expulsão de Diego Souza: o gol de Pepê em jogada trabalhada e uma trama em velocidade de Alisson, já no fim da partida, em que o camisa 23 finaliza para fora após arrancar contra a marcação do Botafogo.

Não deixar o adversário se instalar no terço final e "gostar" do jogo também é forma de domínio. O Grêmio, sem o cara de referência e que possibilitava o equilíbrio do ataque, congelou a partida. O Botafogo tocava e rodava a bola ao redor da área, mas não encontrava espaços para ameaçar Vanderlei. O tempo passou a favor do Tricolor, que controlou as ações do jogo mesmo sem ter a posse de bola.

Pelo lado do Botafogo, a atuação dos comandados de Bruno Lazaroni foi negativa. No primeiro tempo, com igualdade numérica, o time foi encurralado pelo volume de jogo gremista. Na etapa complementar, mesmo com as chances de criar novos espaços, jogadas burocráticas e de pouca criatividade se fizeram presente. O Alvinegro foi uma presa fácil de ser marcada.

O Grêmio tentou dar 481 passes e o Botafogo teve 18 desarmes na partida. Em média, o Alvinegro recuperava a posse de bola após o Tricolor trocar 26,7 passes. O número de recuperações pode parecer alto, mas o Alvinegro foi envolvido pela dinâmica gremista, que se aproveitou da leve marcação do time carioca para avançar com facilidade pelo campo ofensivo.

A sequência positiva de Bruno Lazaroni no Botafogo teve um fim. O Alvinegro volta a enxergar a zona de rebaixamento no retrovisor. O próximo compromisso é na segunda-feira, às 20h, contra o Goiás, no Estádio Nilton Santos.