Chamusca

Marcelo Chamusca lamenta em mais uma derrota do Botafogo (Foto: Divulgação)

Sergio Santana
26/06/2021
18:53
Rio de Janeiro (RJ)

O Botafogo conheceu a segunda derrota na Série B. De forma consecutiva, o time comandado por Marcelo Chamusca voltou a ser superado - desta vez pelo Sampaio Corrêa, no Maranhão. Em uma partida marcada por um bizarro erro de arbitragem, este fato não pode tirar a fraca atuação do Alvinegro de foco.

+ Veja a tabela da Série B

O Glorioso realmente foi prejudicado: o chute de Ronald realmente ultrapassou - e não foi por pouco - a linha no começo do segundo tempo, mas foi ignorado pela equipe de arbitragem. Isto pode ter freado uma possível pressão do Botafogo em busca da virada. Mas isso fica apenas na hipótese.

A realidade é que o Botafogo teve, mais uma vez, dificuldade de se impor. Se na derrota contra o Náutico a equipe criou chances, teve oportunidades para marcar e foi punido por erros individuais, no Maranhão parece que tudo foi rasgado e jogado água abaixo. E vale ressaltar que a equipe teve uma semana cheia para treinar.

Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Sampaio Corrêa x Botafogo - gol anulado
Gol de Ronald, que passou despercebido pela arbitragem. Erro gravíssimo (Foto: Reprodução/Premiere)

Diante de uma equipe que marcou em bloco baixo , o Botafogo dominou a posse de bola, mas grande parte dos passes foram inofensivos: de um zagueiro para o outro; do lateral para um central - e vice-versa - e assim por diante. Os números não necessariamente trazem que o Alvinegro realmente sufocou o Sampaio Corrêa.

O time teve duas chances claras de gol: na primeira, em falha da defesa rival, Navarro chutou o chão na frente da meta e desperdiçou chance clara. Na outra, já no fim do jogo, Diego Gonçalves dominou após receber lançamento em diagonal, mas finalizou forte, por cima. Isso sem levar em consideração, claro, o lance de Ronald.

A questão é que a maior parte dos números de passes, finalizações e cruzamentos do Botafogo não trouxeram riscos para o Sampaio. O time, assim como em praticamente toda a "era Marcelo Chamusca", mostrou dificuldade para superar equipes que se portam em bloco baixo de marcação. O erro de arbitragem, claro, influenciou, mas não pode tirar o foco de uma atuação ruim.