Juninho, Alejandro Guerra e o diretor de futebol do Bahia, Diego Cerri

Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

Futebol Latino
08/07/2019
16:34
Salvador (BA)

Em entrevista coletiva realizada no CT do Fazendão na manhã dessa segunda-feira (8), os reforços mais recentes do Bahia, o zagueiro Juninho e o meio-campista venezuelano Alejandro Guerra, foram apresentados de maneira oficial como reforços da equipe para o restante de 2019.

Vindos em regime de empréstimo com direitos ligados ao Palmeiras, ambos voltarão a trabalhar no Esquadrão junto a um velho conhecido: Roger Machado.

O contato prévio com Roger antes de tomar a decisão de aceitar a proposta de empréstimo para o Esquadrão, aliás, foi algo que o meia de 33 anos de idade mencionou ter feito e gostado muito do que ouviu: 

- Falei com ele (Roger) antes de vir. Demonstrou sua felicidade. Ele falou: 'Precisamos de você'. Isso é gratificante. Vou tentar dar o melhor no campo para que ele fique tranquilo. Um cara que trabalha muito no campo. Vou aproveitar essa chegada para fazer o que vim fazer, jogar futebol. Infelizmente no Palmeiras não consegui muito.


Se colocando de maneira imediata a disposição, o zagueiro trazido pelo Bahia não se furtou em falar que, apesar dos apenas 24 anos de idade, entende que sua chegada ao Tricolor pode sim ser encarada como um recomeço em sua trajetória profissional.

- Me considero pronto, desde o começo do ano treinando forte. Estou pronto para ir para o jogo. Encaro como recomeço sim. Ano passado fiz sete partidas. Comecei jogando no Coritiba fazia quase 60 partidas no ano. Levo isso como um recomeço sim - avaliou Juninho.

Como nenhum dos dois fez partidas pelo Palmeiras na Copa do Brasil e ambos já estão com seus vínculos publicados no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF, ambos são alternativas para Roger Machado montar o time que começa a jogar as quartas de final do torneio eliminatório frente ao Grêmio na próxima quarta-feira (10) em Porto Alegre.