Cerro Porteño x Atlético-MG

Galo ficou perdido em campo, sem esquema tático claro e refém de brilhos individuais (Foto: Norberto Duarte/AFP)

Fabio Chiorino e Rodrigo Borges
11/04/2019
08:28

Virtualmente eliminado da Copa Libertadores da América. Dominado durante todo o jogo, o Atlético perdeu por 4 a 1 para o Cerro Porteño, no Paraguai, e agora precisa de um milagre para conquistar uma das vagas às oitavas de final. O grupo do Galo, que tem ainda o Nacional, do Uruguai, está longe de ser uma moleza, mas é injustificável o futebol apresentado pelo time de Levir Culpi, que talvez nem seja mais o treinador enquanto você lê este texto. A única vitória na competição até aqui foi contra o Zamora, da Venezuela, em uma suada virada depois de estar perdendo por 2 a 0 em casa. Perdido em campo, sem um esquema tático claro e refém de brilhos individuais, o Atlético é um catado suficiente para chegar à final do fraco Campeonato Mineiro, mas que dificilmente conquistará algo maior mantendo-se este comando. Levir é espirituoso, sempre com boas tiradas nas entrevistas, mas um treinador à moda antiga, que pouco evoluiu na carreira. Há talento no grupo que tem em mãos, só que não consegue transformar isso em sucesso coletivo. Enquanto isso, o torcedor do Galo vê o maior rival sobrando na Libertadores, com uma campanha perfeita e atuações de alto nível. O Atlético precisa aceitar que as fórmulas de Levir são hoje apenas um retrato desbotado na parede.

Quer ler mais opinião e informação todos os dias? O LANCE! Espresso é uma newsletter gratuita que chega de manhã ao seu e-mail, de segunda a sexta. É uma leitura rápida e saborosa como aquele cafezinho de todos os dias, que vai colocar você por dentro das principais notícias do esporte. A marca registrada do jornalismo do LANCE!, com análises especiais. Clique aqui e inscreva-se.