Paula enfrenta bloqueio

Equipes voltam a quadra na próxima semana (Foto: Ale Cabral / Fotojump)

LANCE!
18/11/2017
18:24
São Paulo (SP)

O Vôlei Nestlé lutou do início ao final, abriu 2 sets a 0, mas acabou superado pelo Camponesa/Minas por 3 sets a 2, parciais de 21/25, 19/25, 32/30, 25/15 e 15/13, em 2h17min, na tarde deste sábado, no José Liberatti, que recebeu lotação completa. A partida foi válida pela oitava rodada da Superliga. O próximo desafio será contra o Praia Clube, na próxima sexta-feira, em Uberlândia.

- Estamos construindo o jogo, mas não estamos sabendo vencer. E a equipe precisa aprender a vencer. Tivemos outras duas partidas na mão (Fluminense e Bauru) e na hora de fechar com tranquilidade e ser feliz, não estamos conseguindo, permitindo a reação do adversário. Hoje, no terceiro set, com chances de fazer 3 a 0, não finalizamos. Agora é pegar as coisas positivas, lógico, mas buscar a correção dos erros. Mas essa situação me preocupa. O time precisa mudar, evoluir, pois poderíamos estar em situação melhor na competição. Precisamos entender o que está acontecendo e seguir trabalhando cada vez mais forte para superar essas dificuldades - disse o técnico Luizomar.

Assim como na vitória sobre Bauru, o Vôlei Nestlé foi comandado por Spencer Lee. Isso porque o técnico Luizomar chegou da Colômbia, onde conquistou a medalha de prata nos Jogos Bolivarianos ao lado da ponteira Angela Leyva. Ele compôs a comissão técnica no banco e participou da orientação da equipe.

O jogo

Como era esperado, Vôlei Nestlé e Camponesa/Minas começaram a partida disputando a liderança no placar ponto a ponto. As mineiras chegaram a fazer 9/6, mas as donas da casa reagiram, empataram no 9/9 e viraram para não deixar mais a dianteira. Apesar do equilíbrio, o time de Osasco manteve o foco para ganhar a parcial por 25/21. Destaque para Tandara, com oito pontos.

A boa sequência de saques de Ninkovic abriu caminho para a vitória do Vôlei Nestlé no segundo set. A central sérvia foi para o serviço quando a equipe de Osasco vencia por 10/9 e só saiu com o placar em 14/9. Com Bia fechando a rede, Paula forte no ataque e Fabíola marcando pontos no bloqueio e bolas de segunda (conseguiu quatro acertos), as donas da casa abriram 21/16 e, apesar de uma tentativa de reação das mineiras, ganharam por 25/19. Paula fez 6 pontos na série.

O terceiro set começou equilibrado, mas Tandara e Paula, no ataque, e Bia no bloqueio, garantiram o 8/5. Mari Paraíba, bem no passe e nas bolas de ponta, ajudou a manter a equipe na casa na frente na metade de parcial. Porém, as mineiras não estavam dispostas a desistir e engrossaram para empatar no 15/15 e no 23/23. No final, não deu, as adversárias fizeram 32/30 e forçaram o quarto set.

O quarto set não foi fácil para o Vôlei Nestlé. Com problemas no passe, não conseguiu resistir ao embalado Minas. Apesar das modificações ao longo da parcial, com as entradas de Carol Albuquerque, Angela Leyva, Nati Martins e Lorenne, as donas da casa não encontraram forças para reagir. O adversário ganhou por 25/15 e empatou o confronto em 2 a 0, levando a decisão para o tie break.

O quinto set foi o popular teste para cardíaco. Os dois times se apresentaram em alto nível e as chances de contra-ataques eram raras. Com dois bons saques de Bia, o Vôlei Nestlé conseguiu abrir dois pontos 10/8. Porém, as mineiras responderam, empataram no 10/10 e viraram para 12/10. As donas da casa reagiram e fizeram 12/12. Porém, a vitória foi do Minas por 15/13.