Eurico

Eurico Miranda em treino do Vasco (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Matheus Babo
23/01/2016
06:00
Rio de Janeiro (RJ)

Nesta semana, a Caixa Econômica Federal anunciou alguns clubes que serão patrocinados pelo banco em 2016. Entre eles estavam Flamengo, Atlético-MG, Cruzeiro, Sport, CRB, Vitória, Chapecoense, Figueirense e Atlético-PR. Alguns torcedores do Vasco acharam estranho não ver o nome do clube, que negocia a renovação do contrato, nesta lista. O problema é que a diretoria cruz-maltina ainda não chegou em um acordo sobre os valores que vai receber nesta temporada.

O grande causador deste impasse é o rebaixamento do clube, que disputará a Série B em 2016. O LANCE! apurou que o objetivo do Cruz-Maltino é manter os R$ 15 milhões anuais que estavam no antigo contrato, mas a Caixa quer diminuir este valor para R$ 12,5 milhões (mesmo valor que será pago a Atlético-MG e Cruzeiro), algo que o clube não pretende aceitar.

A alegação do Vasco é de que na administração passada o clube não tinha força política para negociar mais transmissões pela TV aberta, uma boa fonte de receita. A Caixa alegou o resultado ruim do time em campo na última temporada para querer diminuir o valor do patrocínio. O clube usou a comparação dos resultados dos cinco primeiros meses de 2014 e 2015 para barganhar. Já que em 2015 o time teve mais êxito neste período. A alegação do banco federal é de que a exposição será menor.

As negociações estão momentaneamente paralisadas por conta da cirurgia do presidente Eurico Miranda, responsável direto pelas conversas. O mandatário vascaíno deu entrada em uma clínica no Rio na última quarta-feira e foi submetido a uma lobectomia (que é uma abordagem cirúrgica do câncer de pulmão). Eurico se recupera bem e tem previsão de alta para o próximo domingo, retornando as atividades normais em São Januário na segunda-feira. A tendência é de que as negociações tenham uma definição já na semana que vem.