icons.title signature.placeholder Bruno Andrade
icons.title signature.placeholder Bruno Andrade
08/07/2013
13:10

Naturalizado guiné-equatoriano, o zagueiro Claudiney Ramos, mais conhecido como Claudiney Rincón, morreu na manhã desta segunda-feira vítima de malária. O jogador, que defendeu o Avenida (RS) na Divisão de Acesso do Campeonato Gaúcho deste ano, estava internado no Conjunto Hospitalar de Sorocaba, no interior de São Paulo.

O velório do jogador vai acontecer nesta segunda-feira à tarde, em Sorocaba, onde ele tinha residência com a esposa. O enterro está marcado para a manhã de terça-feira.

A suspeita é de que de Rincón, que também jogava como volante, tenha contraído a doença quando defendia a seleção de Guiné Equatorial. Ele atuou pela equipe africana em dois jogos no mês de junho pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 (derrota por 2 a 1 para Cabo Verde e empate por 1 a 1 com a Tunísia).

Em entrevista ao LANCE!Net, Lúcio Collet, gerente de futebol do Avenida (RS), lamentou a morte do atleta, cujo vínculo com o clube havia se encerrado na última quarta-feira.

- O Rincón voltou para o Brasil no último dia 20, estava tudo normal. Parece que o vírus da malária pode se manifestar depois de 15 dias. Na última quarta-feira ele saiu daqui normal, foi de carro para Sorocaba. Ele chegou lá na quinta-feira e começou a ter problemas na sexta-feira, dor de cabeça, dores no corpo. Sentimos muito pela morte dele, estamos de luto - declarou Lúcio.


Macaé-RJ, clube que Rincón defendeu em 2011, decretou luto de 3 dias (Foto: Divulgação)

Além do Avenida (RS), Rincón, que nasceu em Porecatu (PR) e tinha 33 anos, atuou por outras pequenas equipes do futebol brasileiro, entre elas, Santo André, Paulista, Guarani, Macaé e ASA.

COMPANHEIRO DE RINCÓN INTERNADO COM MALÁRIA

Além de Claudiney Rincón, outro jogador brasileiro naturalizado guiné-equatoriano contraiu malária no último mês na África. Trata-se do goleiro Danilo, que defende o Alecrim (RN). O jogador está internado em estado grave desde a semana passada na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal.

Danilo foi o goleiro titular de Guiné Equatorial na Copa Africana de Nações de 2012. Ele foi o destaque da seleção na primeira fase do torneio.


Danilo foi o destaque da seleção na Copa Africana de Nações de 2012 (Foto: Amr Abdallah Dalsh/Reuters)

Procurado pela reportagem do LANCE!Net, a médica Milena Martins, responsável pelo caso, deu um rápido panorama da situação do goleiro. Em seguida, o hospital repassou o último boletim médico (divulgado no domingo) explicando a situação clínica do atleta, que tem 31 anos

- O Danilo segue em coma induzido, respirando com ajuda de aparelhos. Ele chegou aqui com comprometimento cerebral. insuficiência renal e chegou a ter convulsões. Hoje (segunda-feira) vamos suspender os medicamentos e ver se ele vai acordar. Felizmente, existem casos de pessoas que se recuperam bem da malária. Mas também existe a chance de óbito. Não posso fazer um prognóstico. Vamos esperar e analisar as reações dele - declarou Milena.

BOLETIM MÉDICO DE DANILO

"Apesar de apresentar um quadro grave, o atleta Danilo segue estável com os primeiros sinais de uma resposta favorável ao tratamento. Iniciou o processo de diálise, que é uma purificação do sangue, pois seus rins ainda não funcionam adequadamente. Entretanto, já se nota alguma recuperação destes órgãos. Um novo exame será feito na segunda-feira (8) para se avaliar a resposta do atleta aos medicamentos. A equipe médica do Hospital Giselda Trigueiro, em particular a Dra. Elizabete, encontra-se dando um apoio intensivo ao Danilo, conduzindo-o em sua recuperação deste quadro raro de malária".

Naturalizado guiné-equatoriano, o zagueiro Claudiney Ramos, mais conhecido como Claudiney Rincón, morreu na manhã desta segunda-feira vítima de malária. O jogador, que defendeu o Avenida (RS) na Divisão de Acesso do Campeonato Gaúcho deste ano, estava internado no Conjunto Hospitalar de Sorocaba, no interior de São Paulo.

O velório do jogador vai acontecer nesta segunda-feira à tarde, em Sorocaba, onde ele tinha residência com a esposa. O enterro está marcado para a manhã de terça-feira.

A suspeita é de que de Rincón, que também jogava como volante, tenha contraído a doença quando defendia a seleção de Guiné Equatorial. Ele atuou pela equipe africana em dois jogos no mês de junho pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2014 (derrota por 2 a 1 para Cabo Verde e empate por 1 a 1 com a Tunísia).

Em entrevista ao LANCE!Net, Lúcio Collet, gerente de futebol do Avenida (RS), lamentou a morte do atleta, cujo vínculo com o clube havia se encerrado na última quarta-feira.

- O Rincón voltou para o Brasil no último dia 20, estava tudo normal. Parece que o vírus da malária pode se manifestar depois de 15 dias. Na última quarta-feira ele saiu daqui normal, foi de carro para Sorocaba. Ele chegou lá na quinta-feira e começou a ter problemas na sexta-feira, dor de cabeça, dores no corpo. Sentimos muito pela morte dele, estamos de luto - declarou Lúcio.


Macaé-RJ, clube que Rincón defendeu em 2011, decretou luto de 3 dias (Foto: Divulgação)

Além do Avenida (RS), Rincón, que nasceu em Porecatu (PR) e tinha 33 anos, atuou por outras pequenas equipes do futebol brasileiro, entre elas, Santo André, Paulista, Guarani, Macaé e ASA.

COMPANHEIRO DE RINCÓN INTERNADO COM MALÁRIA

Além de Claudiney Rincón, outro jogador brasileiro naturalizado guiné-equatoriano contraiu malária no último mês na África. Trata-se do goleiro Danilo, que defende o Alecrim (RN). O jogador está internado em estado grave desde a semana passada na Unidade de Tratamento Intensivo do Hospital Giselda Trigueiro, em Natal.

Danilo foi o goleiro titular de Guiné Equatorial na Copa Africana de Nações de 2012. Ele foi o destaque da seleção na primeira fase do torneio.


Danilo foi o destaque da seleção na Copa Africana de Nações de 2012 (Foto: Amr Abdallah Dalsh/Reuters)

Procurado pela reportagem do LANCE!Net, a médica Milena Martins, responsável pelo caso, deu um rápido panorama da situação do goleiro. Em seguida, o hospital repassou o último boletim médico (divulgado no domingo) explicando a situação clínica do atleta, que tem 31 anos

- O Danilo segue em coma induzido, respirando com ajuda de aparelhos. Ele chegou aqui com comprometimento cerebral. insuficiência renal e chegou a ter convulsões. Hoje (segunda-feira) vamos suspender os medicamentos e ver se ele vai acordar. Felizmente, existem casos de pessoas que se recuperam bem da malária. Mas também existe a chance de óbito. Não posso fazer um prognóstico. Vamos esperar e analisar as reações dele - declarou Milena.

BOLETIM MÉDICO DE DANILO

"Apesar de apresentar um quadro grave, o atleta Danilo segue estável com os primeiros sinais de uma resposta favorável ao tratamento. Iniciou o processo de diálise, que é uma purificação do sangue, pois seus rins ainda não funcionam adequadamente. Entretanto, já se nota alguma recuperação destes órgãos. Um novo exame será feito na segunda-feira (8) para se avaliar a resposta do atleta aos medicamentos. A equipe médica do Hospital Giselda Trigueiro, em particular a Dra. Elizabete, encontra-se dando um apoio intensivo ao Danilo, conduzindo-o em sua recuperação deste quadro raro de malária".