icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
07/04/2014
11:21

Os insucessos da última temporada aliados com a falta de resultados no início de 2014 fizeram com que a torcida do Fluminense protestasse nos últimos dias contra o time. Querido pelos torcedores e um dos poucos poupados das críticas, o atacante Walter não ficou em cima do muro quando perguntado sobre as manifestações dos torcedores. Para o atacante, a insatisfação dos tricolores é justa, mas pediu o apoio para a "partida mais importante do ano", na próxima quinta-feira, diante do Horizonte-CE, às 19h30, no Maracanã.

- É complicado. Querendo ou não, o nosso time foi rebaixado no campo. E o torcedor cobra muito isso. Tudo o que nós fizermos de errado, o torcedor vai cobrar. Todo mundo está consciente de que vai ser um jogo importante. É jogo é o mais importante do ano até agora. Queria até que a torcida apoiasse o nosso time quinta. O nosso time precisa deles. Com a ajuda deles, tenho certeza que o Maracanã vai estar lotado e vamos fazer de tudo para sair com a vitória - disse o camisa 18 tricolor.

Para avançar à próxima fase da Copa do Brasil, antes de mais nada, o Fluminense precisará de gols. Caso não leve nenhum, o Tricolor precisa balançar a rede adversária duas vezes. Mas caso seja vazado, terá que marcar quatro vezes, ou vencer por qualquer placar com uma diferença de três ou mais gols. A repetição do placar do jogo de ida, mas em favor do Flu, levará a decisão para os pênaltis. Ciente da responsabilidade dos atacantes, Walter, que disputa vaga com Sobis na frente, fez o mea-culpa sobre as últimas atuações, quando não marcou.

- Não fui tão bem nesses últimos jogos. Tenho essa consciência. Mas o bom é que eu já tenho outro jogo na quinta. Não sei se vou começar jogando, mas se o Cristovão optar por mim, vou estar lá para ajudar os meus companheiros - afirmou.