icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/07/2013
18:57

Mesmo em boa fase, Valdivia requer cuidados especiais no Palmeiras, entre eles ter um maior tempo de recuperação depois das partidas. Enquanto no segundo dia pós-jogo boa parte dos titulares volta a treinar com bola pensando no próximo compromisso, o chileno realiza trabalhos específicos de fortalecimento muscular.

Essa necessidade maior de recuperação, no entanto, não impede o meia de querer atuar no próximo sábado, diante do Guaratinguetá, fora de casa, e na terça-feira, contra o Icasa, no Pacaembu.

Desde que voltou de lesão na coxa direita, depois da Copa das Confederações, Valdivia atuou nas três vitórias do Palmeiras (Oeste, ABC e Figueirense). Todas estas partidas tiveram um tempo de recuperação de uma semana entre uma e outra.

- Eu quero jogar tanto no sábado quanto na terça. Quem vai decidir é quem está acima de mim: o departamento físico. Primeiramente estou pensando no sábado, e depois vou ver se eles vão me deixar jogar na terça. Mas eu quero. Não há motivo também para fazer uma grande reunião se vai ou não jogar. Se eu falar que quero jogar, não tem mais nada a ser falado. Claro que também vou respeitar o que o Gilson (Kleina) decidir - disse Valdivia nesta quarta-feira, na Academia de Futebol.

Inicialmente com o semblante fechado, o camisa 10 se soltou durante a entrevista coletiva. Ele se diz com menos pressão também dentro de campo neste segundo semestre.

- Pode ser que eu esteja mais tranquilo. Na hora de entrar em campo, talvez antigamente entrava pressionado para mostrar que eu estava bem. Hoje, não. Entro em campo totalmente tranquilo. Entro em campo só pensando em voltar a jogar futebol, a jogar bola. Não estou entrando pressionado na hora dos jogos.

Fala, Mago! Confira as melhores respostas da coletiva de Valdivia

Mesmo em boa fase, Valdivia requer cuidados especiais no Palmeiras, entre eles ter um maior tempo de recuperação depois das partidas. Enquanto no segundo dia pós-jogo boa parte dos titulares volta a treinar com bola pensando no próximo compromisso, o chileno realiza trabalhos específicos de fortalecimento muscular.

Essa necessidade maior de recuperação, no entanto, não impede o meia de querer atuar no próximo sábado, diante do Guaratinguetá, fora de casa, e na terça-feira, contra o Icasa, no Pacaembu.

Desde que voltou de lesão na coxa direita, depois da Copa das Confederações, Valdivia atuou nas três vitórias do Palmeiras (Oeste, ABC e Figueirense). Todas estas partidas tiveram um tempo de recuperação de uma semana entre uma e outra.

- Eu quero jogar tanto no sábado quanto na terça. Quem vai decidir é quem está acima de mim: o departamento físico. Primeiramente estou pensando no sábado, e depois vou ver se eles vão me deixar jogar na terça. Mas eu quero. Não há motivo também para fazer uma grande reunião se vai ou não jogar. Se eu falar que quero jogar, não tem mais nada a ser falado. Claro que também vou respeitar o que o Gilson (Kleina) decidir - disse Valdivia nesta quarta-feira, na Academia de Futebol.

Inicialmente com o semblante fechado, o camisa 10 se soltou durante a entrevista coletiva. Ele se diz com menos pressão também dentro de campo neste segundo semestre.

- Pode ser que eu esteja mais tranquilo. Na hora de entrar em campo, talvez antigamente entrava pressionado para mostrar que eu estava bem. Hoje, não. Entro em campo totalmente tranquilo. Entro em campo só pensando em voltar a jogar futebol, a jogar bola. Não estou entrando pressionado na hora dos jogos.

Fala, Mago! Confira as melhores respostas da coletiva de Valdivia