icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
10/02/2015
07:00

A temporada de 2015 não poderia ter começado melhor para Tite. Nesta quarta-feira à noite, o Corinthians joga para, se não houver uma tragédia, cumprir tabela em Manizales, na Colômbia, e garantir a classificação para a fase de grupos da Libertadores, depois de vencer o Once Caldas por 4 a 0 no duelo de ida, na Arena Corinthians.

Há cerca de 30 dias, o treinador começou os trabalhos de pré-temporada após retorno ao clube. Uma estreia com derrota para o Colônia por 1 a 0, com titulares em 45 minutos, foi o único susto. Depois, tudo que ele fez "virou ouro". O Timão bateu o Bayer Leverkusen, fez seu papel ao golear o Corinthian-Casuals em amistoso, estreou com goleada sobre o Marília no Campeonato Paulista, arrasou o Once Caldas pela Libertadores, despachou o arquirrival Palmeiras no Dérbi de domingo, no Allianz Parque... ufa!

As escolhas de Tite, até agora, vêm dando certo. O treinador perdeu Anderson Martins antes mesmo do início da temporada e trabalhou para Felipe suprir a ausência, já que Edu Dracena ainda levaria tempo para jogar. O jovem não só foi bem como fez gol diante do Once Caldas. Emerson Sheik, que voltou a pedido do comandante após dúvida sobre sua capacidade de ser útil, brilhou na primeira decisão com um golaço. A entrada de Jadson na vaga de Lodeiro, as chances a Mendoza, a aposta no bom e velho decisivo Danilo... Escolhas com o dedo abençoado.



ARTE: Henrique Assale 

Tite tem tirado vantagem de conhecer praticamente um terço do elenco que estava no clube quando ele conquistou cinco títulos em três temporadas. Tarimbado, também não se deixou afetar pelo lado político fervente por conta das eleições – seu candidato Roberto de Andrade, inclusive, que foi quem o contratou, venceu as eleições do último sábado contra Antonio Roque Citadini.

Renovado taticamente, após ano sabático e aulas com métodos europeus, suas convicções táticas deram resultado. Nos últimos dois jogos, teve jogadores expulsos e conseguiu reorganizar a equipe com orientações de posicionamento em campo.

– A parte psicológica é uma coisa que o Tite trabalha bastante. A gente tem de procurar fazer a mesma coisa que fizemos em casa: jogar sério. Não podemos chegar aqui e sermos surpreendidos – disse o meia Renato Augusto, já em Manizales (COL).

Com a vaga, o Timão entrará no Grupo 2 da Libertadores, com São Paulo, San Lorenzo (ARG) e Danubio (URU). E, se na quarta que vem pode ter Majestoso, Tite já está de olho, pensando no melhor a fazer...

MÊS DO TITE 'MIDAS'

- Ganhou do Bayer Leverkusen, equipe tradicional da Alemanha, em duelo em que decidiu manter os titulares por mais tempo em campo. Guerrero foi o autor dos dois gols da vitória por 2 a 1, de virada.

- Estreou com pé direito na Arena Corinthians, com goleada por 3 a 0 sobre o amador Corinthian-Casuals (ING), graças ao bom e Danilo e a Luciano - ambos saindo do banco.

- Perdeu Lodeiro, vendido para o Boca Juniors (ARG), na véspera da estreia no Paulistão. O substituto Jadson foi o melhor em campo contra o Marília. Goleada por 3 a 0 e acertos táticos do treinador.

- Goleada no principal desafio do ano, com 4 a 0 sobre o Once Caldas, pela Libertadores, encaminhando a vaga para fase de grupos. Fantasma Tolima foi deixado para trás.

- Perdeu Anderson Martins, que voltou para o El Jaish (QAT), trabalhou Felipe para duelos importantes, incentivando-o em todos os treinos, e o jovem ainda fez gol na partida diante do Once Caldas.

- Emerson Sheik, que voltou ao clube a pedido de Tite, brilhou na partida contra o Once Caldas e mostrou que ainda tem estrela na Libertadores. De preterido por Mano, voltou a ser titular e decisivo.

- Ganhou o primeiro clássico do ano, fora de casa, contra o maior rival, com time misto. O triunfo por 1  a 0 sobre o Palmeiras no Allianz Parque, após posse de Roberto de Andrade, encheu a equipe de moral.

- Danilo, destaque contra o Casuals, também foi o cara do Dérbi. Com Tite, sempre decidiu títulos e virou novamente uma arma saindo do banco.

- Treinador teve um jogador a menos nos dois últimos jogos e capacidade tática compensou em ambos os casos. Taticamente, equipe compensou as ausências e resultado foi positivo.