icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/03/2014
11:47

Atual campeão da Superliga Masculina, o RJ Vôlei perdeu para o Vivo/Minas, por 3 sets a 1, na noite desta terça-feira e não passou das quartas de final na atual edição do torneio, pois já havia perdido o primeiro jogo, em Belo Horizonte, por 3 a 0.

Mesmo diante da crise por qual passou a equipe nesta temporada (perdeu o patrocínio da OGX), o técnico Marcelo Fronckowiak avaliou que o time carioca poderia ter avançado mais. Eliminado, o treinador disse que agora a equipe precisa recuperar a confiança e adquirir um time competitivo para a próxima edição da competição nacional.

- Fica a sensação de que com um pouquinho mais de trabalho poderíamos ter chegado ainda mais longe. Faltou um pouco de confiança e tranquilidade neste segundo jogo, disputado contra uma grande equipe. Agora é torcer para que o Rio possa ter um time profissional e competitivo para a próxima temporada - falou o comandante.

Nesta temporada, o RJ perdeu os principais nomes do elenco em função da crise financeira. O levantador Bruninho, o oposto Leandro Vissotto, os centrais Rodrigão e Maurício Souza e o ponteiro Thiago Alves deixaram a equipe.

Diante disso, o RJ Vôlei prosseguiu da maneira como foi possível no torneio e precisou, inclusive, buscar atletas na Superliga B para os playoffs. Um dos remanescentes, o oposto Bob elogiou a determinação:

- Só tenho a agradecer ao grupo, que foi para cima como homens dignos que somos. Hoje (terça) viemos com uma proposta de um saque forte e conseguimos colocar o time deles em dificuldades em muitos momentos. Nós tentamos com todas as nossas forças, mas eles mereceram a vitória porque foram melhores.

Resta ao time do Rio de Janeiro se reorganizar para a próxima temporada. Em 2013-2014, a equipe conquistou somente o Campeonato Carioca, quando ainda tinha o apoio da empresa do grupo EBX, do empresário Eike Batista.