icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/04/2014
17:55


O Penapolense surpreendeu o São Paulo nas quartas de final. O Ituano eliminou o Palmeiras na semi. E quem acreditou que o pequeno pararia de aprontar contra o grande na decisão do Campeonato Paulista de 2014 enganou-se. Neste domingo, em duelo no Pacaembu, o Santos foi derrotado na primeira partida da final por 1 a 0 para o Ituano, que garantiu a vitória com gol de Cristian ainda no primeiro tempo. O Peixe desperdiçou um penâlti com Cícero.

No duelo de volta, a finalíssima, o Santos terá de vencer pela diferença mínima para levar a decisão para os pênaltis, ou por dois ou mais gols de vantagem para sagrar-se campeão. Já a equipe de Itu joga pelo empate para conquistar o estadual após 12 anos - em 2002, o Ituano venceu o Paulistão que não teve participação dos grandes, que disputaram o Torneio Rio-São Paulo na ocasião. O São Paulo foi o campeão do Supercampeonato Paulista em quadrangular posterior.

Neste domingo, o Ituano mostrou boa postura desde o início do jogo e não sentiu a pressão da decisão. Até a metade do primeiro tempo, o Santos só havia chegado duas vezes, sem perigo, com chutes de longe de Leandro Damião e Thiago Ribeiro. O Rubro-Negro fazia boa marcação, tocava bem a bola e chegava com perigo.

Aos 20 minutos, em bela trama, a equipe do interior abriu o placar. Esquerdinha recebeu da lateral direita e, com um toque de calcanhar genial, enganou os zagueiros rivais e deixou Cristian na cara de Aranha. O camisa 10 esperou a bola quicar e soltou a bomba para fazer 1 a 0.

O Peixe, embalado pelo grito de "Santos, o time da virada" das arquibancadas, foi para cima. Aos 33 minutos, David Braz recebeu cruzamento na área e desviou a bola. Josa encostou a mão e o árbitro Rodrigo Guarizo do Amaral marcou pênalti. Cícero, que poderia igualar Alan Kardec, Luis Fabiano e Léo Costa na artilharia do Paulistão, todos com 9 gols, cobrou por cima e decepcionou os santistas presentes no estádio.

Inacreditável! Cícero isola pênalti nas finais do Paulistão

Oswaldo de Oliveira não fez nenhuma alteração na volta do intervalo, e sua equipe pouco mudou de atitude. A primeira chance clara criada foi justamente do Ituano, que poderia ter ampliado o placar. A zaga santista fez linha burra e Rafael Silva saiu na cara de Aranha. O atacante tinha Esquerdinha ao seu lado, praticamente sem goleiro, mas olhou para o chão e chutou para o gol. O camisa 1 do Peixe defendeu e o companheiro do centroavante ficou desesperado.

A melhor oportunidade do Santos foi um cruzamento de Thiago Ribeiro na cabeça de Leandro Damião. O camisa 9 testou firme, mas o goleiro Vagner espalmou para escanteio.

Desta vez, a estrela de Oswaldo e dos reservas do Peixe não brilharam. Rildo e Stéfano Yuri, que entraram e foram decisivos na semifinal contra o Penapolense, ganharam chance no segundo tempo, mas nada puderam fazer para a derrota ser evitada.

O Santos, time de melhor campanha da primeira fase, com o maior número de vitórias, maior saldo de gols e de goleadas incontáveis na competição, agora vai precisar vencer no duelo de volta. Caso contrário, nada terá sido suficiente.

FICHA TÉCNICA
ITUANO 1 X 0 SANTOS

Local: Pacaembu, (SP)
Data/Hora: 06 de abril de 2014, às 16h
Árbitro: Rodrigo Guarizo do Amaral
Assistentes: Anderson Jose de Moraes e Tatiane Sacilotti
Público/renda: 29.203 presentes/ R$ 1.459.355,00
Cartões amarelos: Dick, Jackson Caucaia (ITU); Neto (SAN)
GOL: Cristian, 20'/1ºT (1-0)

ITUANO: Vagner, Dick, Alemão, Anderson Salles, Dener, Josa, Paulinho (Marcelinho, aos 30'/2ºT), Jackson Caucaia, Esqueridnha, Cristian (Claudinho, aos 21'/2ºT) e Rafael Silva (Gercimar, aos 38'/2ºT). Técnico: Doriva.

SANTOS: Aranha, Bruno Peres, Neto, David Braz, Emerson, Arouca, Cícero, Gabriel (Rildo, aos 13'/2ºT), Geuvânio (Stéfano Yuri, aos 39'/2ºT), Thiago Ribeiro (Alan Santos, aos 23' /2ºT) e Leandro Damião. Técnico: Oswaldo de Oliveira.