icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
09/04/2014
23:58

O São Paulo não tomou conhecimento do CSA na noite desta quarta-feira, diante de mais de 28 mil torcedores no Estádio do Morumbi. Precisando de um simples empate para se classificar à próxima fase da Copa do Brasil, os mandantes bateram os alagoanos por 3 a 0, com um gol de Alexandre Pato – o primeiro do camisa 11 pelo Tricolor – e dois de Luis Fabiano.

Pato voltou a balançar as redes após exatos dez jogos e 150 dias. O último gol do atacante havia sido no dia 10 de novembro do ano passado, pelo Campeonato Brasileiro, quando, defendendo o Corinthians, converteu um pênalti em duelo contra o Fluminense.

Luis Fabiano, por sua vez, chegou à marca de 23 gols pelo São Paulo em Copas do Brasil. Tal número o coloca como o maior goleador da história do clube no torneio de mata-mata. Outro feito alcançado por Fabuloso foi o de terceiro maior artilheiro de todos os tempos do Tricolor, igualando Teixeirinha, com 189 gols.

De olho na inédita conquista da Copa do Brasil, o São Paulo terá mais um time de Alagoas em seu caminho na próxima fase da competição. O adversário do Tricolor será o CRB, que venceu o Rondonópolis por 2 a 0 também nesta quarta-feira, garantindo sua permanência no torneio.

O JOGO

Entrando em campo pela primeira vez desde a eliminação sofrida diante do Penapolense no Campeonato Paulista, o São Paulo não deu espaços para o frágil time do CSA. Pressionando pelas laterais, principalmente com Douglas e Osvaldo, desde o início da partida, o Tricolor não demorou para abrir o placar.

Aos 19 minutos, Maicon fez bela tabela com Luis Fabiano e acertou preciso passe para Alexandre Pato, que se enfiou na grande área entre a zaga alagoana. Na cara do goleiro Pantera, o camisa 11 não titubeou. Bastou esperar a saída do arqueiro e tocar para o fundo das redes.

Na sequência da primeira etapa, o CSA até tentou sair para o ataque, mas travou na consistente formação tática armada por Muricy Ramalho. O máximo que os alagoanos conseguiram foi um chute de média distância com Daniel Costa, mas Rogério Ceni espalmou sem maiores dificuldades. Soberano em campo, o São Paulo desceu aos vestiários com a vantagem de 1 a 0 no marcador.

No segundo tempo, o CSA buscou surpreender a equipe do Morumbi. Com cruzamentos e enfiadas de bola, os visitantes bem que tentaram, mas pouco assustaram Ceni.

O São Paulo, por outro lado, deu trabalho para o goleiro adversário. Entre rápidas saídas, boas defesas e um pouco de sorte, Pantera conseguiu evitar que Alvaro Pereira, Alexandre Pato e Luis Fabiano aumentassem a vantagem no placar. É válido destacar que Ganso foi o principal armador das jogadas tricolores ao longo de todo o duelo.

Aos 31 minutos da etapa final, a estrela de Pato brilhou mais uma vez. O camisa 11 cobrou falta venenosa e Luis Fabiano subiu para fazer o desvio. Pantera não conseguiu fazer nada além de observar suas redes sendo estufadas.

Para coroar a grande noite tricolor, Luis Fabiano recebeu cruzamento de Alvaro Pereira, aos 37 minutos, e cabeceou firme. O goleiro Pantera não segurou e acabou aceitando aquele que foi o terceiro e último tento do São Paulo diante do CSA.

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO 3 x 0 CSA

Local: Morumbi, São Paulo (SP)
Data/Hora: 9 de abril de 2014, às 22h
Árbitro: Diego Almeida Real (RS)
Assistentes: Gabriel Conti Viana e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (ambos do RJ).
Público/Renda: 28.742 / R$ 309.403,00
Cartões Amarelos: Lucas (CSA), Diego Clementino (CSA), Jefferson Maranhense (CSA); Paulo Henrique Ganso (SPFC)

GOLS: Alexandre Pato (19'/1ºT), Luis Fabiano (31/2ºT), Luis Fabiano (37/2ºT)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rodrigo Caio, Antonio Carlos e Alvaro Pereira; Souza, Maicon (Wellington, aos 42'/2ºT); Paulo Henrique Ganso (Boschilla, aos 37'/2ºT), Alexandre Pato, Oswaldo (Pabon, aos 28'/2ºT) e Luis Fabiano. Técnico: Muricy Ramalho

CSA: Pantera; Pedro Silva, Léo Bahia, Roberto Dias e Mineiro; Charles Vagner, Lucas (Jerson, aos 20'/2ºT), Daniel Costa, Jefferson Maranhense, Jean Carioca (Santos, aos 27'/2ºT) e Diego Clementino (Dinei, aos 38'/2ºT). Técnico: Marlon Araújo.