icons.title signature.placeholder Francisco Loureiro
17/04/2014
16:49

Com o surgimento de uma decisão liminar da 3ª Vara Cível de São Paulo favorável à Portuguesa, em ação movida pelo torcedor Renato de Britto de Azevedo, a Lusa está temporariamente na Série A do Campeonato Brasileiro. A liminar coloca em risco a legalidade do jogo entre Portuguesa e Joinville, nesta sexta-feira, na estreia da Série B.

Como a equipe da Lusa viajou para Joinville nesta quarta-feira e o clube só foi notificado da decisão da 3ª Vara na manhã desta quinta-feira, a Portuguesa se viu forçada a pedir o adiamento da partida à CBF.


- O clube tem que respeitar as decisões da Justiça, mesmo que em caráter liminar. Então estamos esperando uma resposta da CBF para saber se vamos ou não entrar em campo - explicou o advogado do clube no "caso Héverton", Daniel Neves.

As ações movidas por torcedores estão centralizadas na 2ª Vara Cível da Barra da Tijuca por decisão do Superior tribunal de Justiça (STJ). Desde o início do "caso Héverton", a 2ª Vara da Barra da Tijuca demonstra entendimento favorável à CBF e à decisão do STJD.

Até o momento, não houve nenhuma resposta por parte da CBF. O Lance!Net tentou entrar em contato com o vice-presidente jurídico da CBF, Carlos Eugênio Lopes, que não atendeu às ligações.