icons.title signature.placeholder Eduardo Lucizano
icons.title signature.placeholder Eduardo Lucizano
25/08/2015
07:00

O Shakhtar Donetsk enfrenta hoje o Rapid Viena em Lviv, pelo jogo de volta da última fase preliminar da Liga dos Campeões. Na partida de ida, na Áustria, vitória dos ucranianos por 1 a 0, com gol do brasileiro Marlos.

Um empate basta para o Shakhtar, que tem outros oito brasileiros no elenco, confirmar a vaga na fase de grupos pelo sexto ano seguido.

Após marcar seu primeiro gol na Liga dos Campeões, Marlos ressaltou a fase do time, que perdeu Douglas Costa, Ilsinho e Luiz Adriano.

- Estamos em um momento de reformulação, a gente espera adaptar para chegar longe. O próximo jogo vai ser super difícil, mas acredito que a gente possa vencer, disse ao LANCE!

Os austríacos eliminaram na fase anterior o Ajax na Holanda com vitória por 3 a 2. Marlos diz que os ucranianos sabem das dificuldades e mostra conhecer o time austríaco.

- O Rapid Viena tem jogadores jovens, rápidos e que têm obediência tática, vamos ter de saber explorar os erros deles.

Apesar de ser mandante, o Shakhtar não joga em Donetsk. Por causa dos confrontos militares entre Rússia e Ucrânia, o time tem mandado seus jogos no torneio em Lviv, a mais de mil quilômetros de Donetsk.

- A gente tem a dificuldade por estar longe da torcida e morar na cidade do nosso maior rival, diz Marlos.

Poupado na partida do último sábado pela Copa da Ucrânia, Marlos tem sido titular nesta temporada e diz ainda sonhar com a Seleção Brasileira, a exemplo de oito brasileiros que jogaram por lá.

- É um sonho, tenho a expectativa de poder jogar, sei o quanto é difícil chegar lá.

Uma boa campanha na principal competição de clubes do continente pode deixar as coisas mais fáceis para o ex-jogador de Coritiba e São Paulo.

O Shakhtar Donetsk enfrenta hoje o Rapid Viena em Lviv, pelo jogo de volta da última fase preliminar da Liga dos Campeões. Na partida de ida, na Áustria, vitória dos ucranianos por 1 a 0, com gol do brasileiro Marlos.

Um empate basta para o Shakhtar, que tem outros oito brasileiros no elenco, confirmar a vaga na fase de grupos pelo sexto ano seguido.

Após marcar seu primeiro gol na Liga dos Campeões, Marlos ressaltou a fase do time, que perdeu Douglas Costa, Ilsinho e Luiz Adriano.

- Estamos em um momento de reformulação, a gente espera adaptar para chegar longe. O próximo jogo vai ser super difícil, mas acredito que a gente possa vencer, disse ao LANCE!

Os austríacos eliminaram na fase anterior o Ajax na Holanda com vitória por 3 a 2. Marlos diz que os ucranianos sabem das dificuldades e mostra conhecer o time austríaco.

- O Rapid Viena tem jogadores jovens, rápidos e que têm obediência tática, vamos ter de saber explorar os erros deles.

Apesar de ser mandante, o Shakhtar não joga em Donetsk. Por causa dos confrontos militares entre Rússia e Ucrânia, o time tem mandado seus jogos no torneio em Lviv, a mais de mil quilômetros de Donetsk.

- A gente tem a dificuldade por estar longe da torcida e morar na cidade do nosso maior rival, diz Marlos.

Poupado na partida do último sábado pela Copa da Ucrânia, Marlos tem sido titular nesta temporada e diz ainda sonhar com a Seleção Brasileira, a exemplo de oito brasileiros que jogaram por lá.

- É um sonho, tenho a expectativa de poder jogar, sei o quanto é difícil chegar lá.

Uma boa campanha na principal competição de clubes do continente pode deixar as coisas mais fáceis para o ex-jogador de Coritiba e São Paulo.