icons.title signature.placeholder Daniela Caravaggi
18/12/2013
15:35

O goleiro da Portuguesa Gledson, que terminou o ano como reserva, foi ao julgamento na última segunda-feira no STJD e assistiu de perto à condenação da Lusa pela irregularidade do meia Héverton na última rodada do Campeonato Brasileiro, contra o Grêmio. Com a decisão, o clube do Canindé perdeu quatro pontos na tabela e disputará a Série B. O Fluminense, por sua vez, se salvou da degola com essa história. O arqueiro ressaltou o sentimento de revolta por parte dos torcedores e compartilhou a opinião de muitos do clube, dizendo que a situação da Lusa já estava definida antes do julgamento começar.  

- Nós estivemos dentro da audiência. O sentimento de revolta é muito grande. Parecia que a situação da Portuguesa já estava pré-definida. A gente tinha a esperança, porque não era nem um jogador titular, não valia nada a partida e o clube não agiu de má fé. Talvez, se fosse o Fluminense em nosso lugar, isso não teria acontecido. Com a gente é dois pesos e duas medidas. Infelizmente a camisa do Flu pesa mais e o fato do STJD ser no Rio de Janeiro influencia muito. O mais fraco acabou perdendo - disse Gledson, em entrevista ao LANCE!Net.

O jogador disse ainda que a origem do problema não foi descoberta e não descartou a possibilidade da CBF ter "culpa" no ocorrido.

- Eu senti que julgaram a Portuguesa como um criminoso. Foi um erro que não sabemos se partu da CBF ou da Portuguesa, não sabemos a origem desse erro. Fomos condenados e prejudicados - finalizou.