icons.title signature.placeholder Gabriel Carneiro
29/04/2014
15:13

Principal goleador do Santos na temporada 2014, com dez gols marcados em 21 partidas, o jovem Gabriel atuou como referência do ataque no time de Oswaldo de Oliveira nos primeiros jogos do Paulistão, mas precisou mudar de função após a liberação de Leandro Damião. Depois de alguns jogos no banco, o atleta de 17 anos jogou no meio de campo e também aberto na ponta, como foi no empate por 0 a 0 diante do Coritiba, no último sábado, no Couto Pereira.

Nesta terça-feira, Gabriel participou do lançamento de um novo celular da Samsung, em São Paulo, e deixou claro que sua ideia não é disputar posição com Leandro Damião. Seguindo o raciocínio do próprio técnico Oswaldo de Oliveira, o camisa 7 pretende ser um jogador mais versátil, e afirma que aceita atuar até mesmo em posições inusitadas.

- Eu estou aqui para ajudar o clube, não importa se for como zagueiro, goleiro, lateral...- disse o jovem atacante, antes de completar e encher de elogios o criticado Leandro Damião, que marcou só cinco gols em 2014.

- O Damião é uma pessoa muito humilde, eu me espelho muito nele. É um jogador que ajuda bastante, abre espaço para nós dentro de campo, e além disso é um grande amigo, tem a confiança de todos. Acho que não falta nada para ele, e as coisas vão acontecer naturalmente. Logo os gols começam a sair e ele será artilheiro, vai marcar milhares de gols - opinou o santista.

Contratado do Inter por R$ 42 milhões, com apoio do grupo de investimentos Doyen Sports, Leandro Damião ainda não conquistou a torcida alvinegra. Apesar de ter defendido a contratação desde que o acordo foi fechado, Oswaldo de Oliveira não assegurou sua escalação no sábado, quando o Peixe recebe o Grêmio na Vila Belmiro, às 18h30. A chance de seguir no time titular e atuar em sua função original, no lugar de Damião, não anima Gabriel, que é categórico.

- O Damião tem lugar em qualquer equipe do mundo, ele é o nosso camisa 9, ninguém vai ocupar o lugar dele.