icons.title signature.placeholder RNL/Radar
18/11/2014
19:52

O terceiro gol de falta da carreira do lateral Pikachu foi  o mais importante do jogador nestes três anos de Paysandu. O lance resultou no gol de empate do Papão em 1 a 1 contra o Macaé-RJ,  na partida de ida da final da Série C. Pikachu admite que a jogada foi, no mínimo, diferente.

- Joguei lá no meio e a bola entrou, disse, ao comentar uma bola levantada na área, não desviada por atacantes e zagueiros, e que enganou o goleiro adversário, Milton Raphael - disse ao "O Liberal".

Dois dias depois do gol de falta, Pikachu ainda curte o bom momento. A entrevista coletiva, após o treinamento técnico e tático, foi repleta de bom humor. Pikachu arrumou o cabelo antes de conversar com os repórteres de TV e disse, em tom de brincadeira, que quer a camisa 110, na hipótese sacramentada de Héverton, lesionado, deixar de utilizá-la na grande final.     

Quando teve que falar sério, o garoto, de 22 anos, tido como a maior revelação do Paysandu dos últimos tempos, não fugiu de nenhum questionamento. E para ele, não há a mínima chance do grupo bicolor menosprezar o Macaé.

- Vamos respeitar, mas quando entrar em campo, a nossa camisa tem que valer. Nem sempre isso prevalece, perdemos um título para o Brasília, que não tem tanta tradição, então, os cuidados têm que ser dobrados - concluiu