icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/11/2013
11:20

O reencontro entre Corinthians e Vasco, marcado para este domingo, às 17h, no Pacaembu, gera bastante tensão. Isso porque, na partida do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, no dia 25 de agosto, houve um conflito entre torcedores das duas equipes na arquibancada do estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Para o jogo deste domingo, a Polícia Militar de São Paulo definiu um esquema de segurança especial. Haverá patrulhamento na Rodovia Presidente Dutra, que liga as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, para evitar possíveis emboscadas aos torcedores vascaínos.

Segundo apurou o LANCE!Net, cerca de dez ônibus de torcidas organizadas do Vasco vão em comboio para a capital paulista e participarão de um churrasco na sede da Mancha Alvi-verde, maior organizada do Palmeiras e aliada da torcida cruz-maltina. Após a confraternização, se dirigirão com os palmeirenses para o Pacaembu.

E MAIS
- Após sofrimento, Guilherme pode 'vingar' Timão contra o Vasco
- Com obrigação de vencer, Vasco terá que superar atmosfera desfavorável em SP

Diferentemente do jogo em Brasília, quando não houve separação de torcidas no estádio, a preocupação com as brigas está nos entornos do Pacaembu. Sendo assim, a PM ainda não definiu por qual rota conduzirá os vascaínos ao estádio e o fará apenas em cima da hora do jogo, para evitar o vazamento de informações que poderiam causar emboscadas dos corintianos.

A Polícia Militar também monitorou as redes sociais para verificar possíveis brigas agendadas entre os torcedores para reforçar a segurança nos locais. Dos 36 mil ingressos à venda, dois mil estão disponibilizados para a torcida do Vasco e a tendência é que o setor do visitante fique cheio.