icons.title signature.placeholder Daniel Guimarães
12/11/2014
01:41

O clima esquentou novamente em São Januário. Logo após a apuração da segunda urna, o candidato Julio Brant, da chapa "Sempre Vasco", relatou que estava sendo ameaçado e intimidado e deixou o ginásio do clube. Para conseguir sair do estádio, o candidato teve de ser escoltado por policiais militares. Mesmo saindo pelo portão dos fundos, que pertence ao futebol profissional.

Antes de deixar o estádio, ele foi ao banheiro e trocou de camisa, retirando a amarela da chapa e colocando uma "a paisana". Ainda assim, ele não passou despercebido por alguns torcedores, a maioria deles partidários de Eurico Miranda, que tentaram agredí-lo. Policiais do Core que faziam a segurança tiveram que apontar arma para conter revoltados. O advogado dele, Alan Belaciano, também foi muito hostilizado quando deixou a Colina ao lado do candidato.

Durante todo o dia houve diversas discussões dentro e fora de São Januário, mas nada foi relatado sobre agressões. Entretanto, no caso de Julio, se não fosse a Polícia Militar, a situação poderia ficar mais crítica. Antes de deixar o estádio, ele pediu reforço de segurança.