icons.title signature.placeholder RODRIGO CERQUEIRA
23/06/2014
17:54

Emocionado, abraçado pelo grupo e aplaudido. O último jogo de David Villa pela Espanha foi bom porque o jogador conseguiu ser titular e marcar contra a Austrália (terminou 3 a 0 para os espanhóis), ampliando seu reinado como maior artilheiro da história da Fúria com 59 gols. Porém,  a partida já não tinha mais valor por conta da eliminação precoce dos atuais campeões do mundo na fase de grupos da Copa do Mundo do Brasil.

Talvez a melhor imagem da Espanha na Copa do Mundo do Brasil tenha sido David Villa chorando ao deixar o gramado da Arena da Baixada emocionado com sua despedida da Espanha. O jogador deixou claro que gostaria de seguir jogando na seleção, mas o peso do tempo não permite.

- Jogaria com a seleção até os 55 anos, porque amo muito a equipe. Mas sou consciente de que isso é impossível. Acabou o Mundial, eu já tinha minha decisão tomada de jogar na MLS (acertou com o New York City) e estarei sem competir uns meses. O normal é que tudo acabe aqui. Veremos depois desses seis meses, mas trabalharei como sempre - disse David Villa.

Maior goleador da história da seleção, David Villa deixa claro que torce para que algum companheiro supere sua marca. Ele explica afirmando que ser superado seria "bom para a seleção":

- Tomara que esse recorde dure poucos anos, porque vai ser bom para a seleção. Sempre vou querer o melhor para a Espanha.