icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
26/11/2014
19:07

O MAPFRE, barco espanhol que conta com o brasileiro André 'Bochecha' Fonseca, lidera provisoriamente a segunda etapa da Volvo Ocean Race, entre a África do Sul e os Emirados Árabes Unidos. Numa briga direta com o Abu Dhabi, a equipe ibérica não pode vacilar, pois além dos árabes, outros quatro barcos estão próximos, com menos de 20 km de distância.

A situação deve mudar nas próximas horas no Oceano Índico, com a previsão de ventos superiores a 110 km/h e ondas de até sete metros. Íker Martinez, comandante do MAPFRE, pediu atenção à equipe com o vento forte.

- Temos de ter muita atenção, pois pode ocorrer alguma quebra com muito vento

Bouwe Bekking, comandante da equipe holandesa Team Brunel, afirma que o grande problema não está no vento e sim nas ondas.

- O que mais preocupa nessa tempestade tropical não é o vento, mas o estado do mar. Podemos pegar ventos de popa com ondas na cara.

O metereologista Gonzalo Infante não descarta possibilidade de formação de ciclone e afirma que, dependendo das condições, a tripulação pode ter que abandonar a água.

- Se for uma tempestade tropical, a variação de vento será de 30 a 50 nós. Mas tudo pode ficar 40% mais forte. Os barcos podem suportar essas condições, mas não sabemos se os tripulantes vão aguentar.