icons.title signature.placeholder Pedro Barboza
27/03/2014
11:14

Se o mês de março é considerado como o período das chuvas, como já dizia Tom Jobim na música "Águas de Março", estas águas, porém, não costumam molhar a horta de Hernane com a camisa do Flamengo. Isto porque o atacante está sem marcar há 26 dias, e na última temporada, amargou uma seca de aproximadamente um mês, também neste mesmo período do ano. Em 2013, no dia 13 de março, o centroavante marcou uma vez na derrota por 3 a 2 para o Resende, no Carioca, e só voltou a marcar no dia 14 de abril. Neste ano, o último tento foi na vitória por 2 a 1 contra o Nova Iguaçu, no primeiro dia deste mês.

Contudo, a situação do xodó rubro-negro é um pouco mais delicada nesta temporada. Isso porque, em 2013, o Brocador era o artilheiro do time, com nove gols. Atualmente, soma apenas seis e vê Alecsandro ampliar a marca e liderar a artilharia do Campeonato Estadual ao lado de Edmílson, do Vasco. Na última temporada, outro camisa 19 também vivia na cola de Hernane, mas, na ocasião, Marcelo Moreno não conseguiu mostrar tanto serviço com a camisa rubro-negra, pois marcou apenas cinco vezes.

Sinal desta desconfiança é que o camisa 9 ouviu vaias das arquibancadas após passar mais uma vez em branco, no primeiro jogo na semifinal do Estadual contra a Cabofriense, no Maracanã. Em contrapartida, o técnico Jayme de Almeida demonstra total confiança no Brocador.

- Hernane é um menino que se movimenta bastante. Não está sendo muito feliz nas finalizações. Mas eu tenho uma confiança no trabalho dele. Ainda bem que tenho dois bons atacantes. Posso colocar um ou outro que fará bem para o Flamengo - comentou Jayme.

A próxima oportunidade para Hernane desencantar é novamente contra a Cabofriense, neste sábado, às 18h30, pelo segundo jogo da semifinal. O Rubro-Negro pode perder por até dois gols de diferença para ir à final do Estadual.

Na última temporada, Hernane Hernane foi o artilheiro do Campeonato Carioca com 12 gols, sagrou-se artilheiro da Copa do Brasil, com oito tentos, e ficou na vice-liderança no Brasileirão, com 16. Estes gols tornaram-no o artilheiro do Brasil, com 36 no ano passado.


Flamengo passeia e encaminha vaga na final do Carioca