Gabriela Brino
28/03/2017
08:50
Santos (SP)

Após os altos e baixos do início de temporada, o técnico do Santos, Dorival Júnior, parece ter encaixado o time e encontrado a melhor formação. Nos últimos jogos, a equipe parece ter "13 titulares", já que no segundo tempo dos jogos tem sido comum as trocas de Vitor Bueno por Vladimir Hernández e de Bruno Henrique por Copete.  Os colombianos viraram trunfos para os segundos tempos dos jogos. 

Há um mês, Dorival falava em evolução no time. Dizia que os resultados não eram o primordial naquele momento, mas sim que o time fosse evoluindo. Depois de sofrer duas derrotas consecutivas na Vila Belmiro (para São Paulo, por 3 a 1, e Ferroviária, 1 a 0) e sofrer para entrar na zona de classificação do seu grupo no Paulista, o Peixe não só subiu na tabela como conquistou a vaga nas quartas de final com uma rodada de antecedência e precisa apenas vencer o Novorizontino em casa, na quarta, para terminar na primeira colocação. .

- Quem joga no Santos vive em cima de pressão, mesmo ganhando. É a quinta partida. Não vejo uma equipe jogando em ótimo nível no país. Algumas fizeram resultados melhores, sim, mas na grande maioria é esse tipo de jogo. Até que encontremos o melhor caminho, tanto taticamente como fisicamente. Ai as coisas melhorarão taticamente. São resultados que tem peso, mas não pode ser diferencial. Convivemos com resultados positivos e negativos e temos que manter equilíbrio. Já foi um passo esse resultado, porém, ainda é pouco e temos condições de melhorar - explicou o comandante em entrevista coletiva no CT Rei Pelé, ainda em fevereiro.

Passado um mês, o atacante Copete afirmou, na tarde desta segunda-feira, que cada jogador tem sua hora de entrar em campo. E o comandante concorda. Para Dorival, a montagem do banco depende de cada jogo.

- Tenho que trazer 23, temos vários opções, Rodrigão treinou e a qualquer momento vai voltar. Será útil ainda nesse grupo, mas temos que fazer escolhas. Montagem do banco depende de cada jogo. Vanderlei saiu por lesão, seria incoerente se não voltasse com ele e Vladimir entendeu muito bem.

Para o mata-mata do Paulistão, Dorival já tem o time montado. Mas, além dos reservas "quase titulares" Hernández e Copete, tem outras opções e até improvisações (Vitor Bueno chegou a jogar no meio e Jean Mota na esquerda). Assim, tem o elenco em novo estágio para buscar o tri do Paulistão e o título da Libertadores.