Fellipe Lucena
28/11/2016
18:05
São Paulo (SP)

O Profeta da Academia. Moisés caiu nas graças da torcida do Palmeiras, novo campeão brasileiro. Luta e categoria no meio de campo fizeram do jogador um dos destaques da campanha alviverde. Mas não foi fácil... Contratado para esta temporada, uma grave lesão o afastou dos gramados logo no início do Paulistão. Trabalho, trabalho e mais trabalho fizeram o atleta estar pronto na primeira rodada do Brasileirão para comandar o Verdão. Moisés abriu caminhos. E o LANCE! lista 9 pontos que merecem ser destacados:


1) Volta acelerada

Moisés
(Foto: Cesar Grego/Palmeiras)

Moisés lesionou-se logo no primeiro jogo oficial da temporada, contra o Linense, passou por cirurgia no pé esquerdo em 15 de fevereiro e tinha previsão de volta aos treinos em 15 de junho, mas voltou a jogar logo na primeira rodada do Brasileirão, ao entrar durante o jogo contra o Atlético-PR, em 14 de maio. O Palmeiras estreou com tudo e goleou por 4 a 0.

2) Segura o apetite

Cuca e Moisés - Palmeiras x Fluminense
(Foto: Cesar Greco/Fotoarena)

Para conseguir voltar tão rápido - e jogando bem -, Moisés precisou controlar um vício antigo na reta final da recuperação: "Quando você está em casa, sem poder fazer nada, você vai ficando nervoso. No começo eu descontei na comida, sou muito viciado em doce. Mais perto da volta, fiquei mais tranquilo e trabalhei ainda mais forte para ficar bem".

3) Dupla afiada

Moisés e Tche Tche no Treino no Palmeiras
(Foto: Cesar Greco / Fotoarena)

Logo na segunda rodada, contra a Ponte Preta, Cuca escalou Moisés e Tchê Tchê no meio de campo. A dupla entrosou-se de forma instantânea e virou intocável. "Ele já jogou com tanto cara bom e fala que eu sou o melhor parceiro. Quer enganar quem?", brinca Tchê Tchê.

4) Parceria com Cuca

Cuca e Moisés - Treino do Palmeiras
(Foto: Cesar Greco/Fotoarena)

Cuca pediu a contratação de Moisés ao Atlético-MG em 2013, quando o meio-campista estava se destacando pela Portuguesa. O jogador até se animou com a proposta, queria ter ido, mas não foi liberado. "Às vezes, quando a gente está na roda brincando, ele fala: 'Não quis ser campeão comigo lá no Atlético' (risos). Não foi porque eu não quis, eu queria", conta Moisés.

5) O homem dos laterais

Moisés
(Foto: Cesar Greco)

Logo no início do campeonato, Cuca percebeu em um treino que Moisés tinha força suficiente nos braços para cobrar os arremessos laterais direto para a área, como Marcos Rocha fazia no Galo com o mesmo treinador. A jogada virou uma arma decisiva e resultou em cinco gols, contra Grêmio, Coritiba, Santa Cruz, Flamengo e Sport.

6) Ele nunca se entrega

Palmeiras x Santos (12.07.2016) - Moisés
(Foto: Cesar Greco/Fotoarena)

Moisés sofreu duas lesões ao longo da caminha rumo ao título: uma na coxa, durante partida contra o Sport, e outra no tornozelo, em desafio contra o Botafogo-PB, na Copa do Brasil. Em ambas, ele se esforçou até o último momento para se recuperar e jogar a partida seguinte. Depois da primeira, foi escalado contra o Santos, sentiu logo no começo e saiu. Depois da segunda, foi titular contra o São Paulo e se destacou.

7) Cajado no Dérbi

Moisés comemora o gol no Dérbi com a câmera do fotógrafo do clube
(Foto: Cesar Greco)

Um dos três gols do camisa 28 no Brasileirão saiu contra o Corinthians, na vitória por 2 a 0 em Itaquera. Além de confirmar a freguesia do rival, que perdeu os três jogos contra o Palmeiras no ano e nem sequer fez gol, ele festejou em grande estilo: pegou o tripé de Cesar Greco, fotógrafo do clube, e simulou o cajado do profeta Moisés.

8) Porta-voz da torcida

Torcida do Palmeiras em embarque
Torcida no aeroporto de Congonhas

Depois da grande festa da torcida palmeirense no aeroporto de Congonhas, antes do embarque para o jogo contra o Atlético-MG, Moisés replicou em seu Instagram uma reclamação de muitos fanáticos. Ele contestava jornalistas que elogiaram a torcida do Flamengo em caso semelhante e depois debatiam se a ação dos alviverdes atrapalhava ou não a vida dos demais passageiros.

9) Sem modéstia

Moisés
(Foto: Thiago Ferri)

Com o Brasileirão se aproximando do fim e no posto de candidato a craque do torneio, Moisés não quis saber de modéstia ao ser questionado sobre seu momento. Disse que faz o melhor campeonato de sua carreira mesmo suportando as dores causadas pelos quatro pinos no pé - que ele pensa em tirar após o torneio. "Seria hipócrita se falasse que não (sou um dos mais importantes do time). Desde que cheguei falei que sabia da minha importância".